Guia completo da educação corporativa

Tempo de leitura: 18 minutos

Se tem algo que impulsiona o crescimento de qualquer empresa são os colaboradores. Quanto mais capacitados eles forem, melhor para o desenvolvimento de tarefas, busca por resultados, desempenho em projetos e por aí vai. Por isso, é essencial investir em aprimoramento e entender o peso da importância da educação corporativa.

Lembre-se de que aprender novas habilidades ou aprofundar conhecimentos nunca é demais. Proporcionar isso para a sua equipe, incluindo gestores e líderes, é fundamental para a empresa caminhar na melhor direção e ter um quadro de colaboradores com excelência no que fazem. Afinal, a concorrência está aí mostrando a que veio e é bom sair na frente! Certo?

Mas, por onde começar? No que realmente focar? Pensando em ajudar você a montar e entender a melhor estratégia de educação corporativa, fizemos um guia com as informações mais importantes a saber!

Confira abaixo, boa leitura e guarde esse material para quando precisar consultá-lo!

O que é a educação corporativa?

Para que você entenda como atuar e investir em educação corporativa é bom saber o seu conceito: ela é, na verdade, a prática em conjunto das áreas de gestão de pessoas e de gestão de conhecimento, tendo como foco principal a criação e desenvolvimento de uma estratégia pensada a longo prazo para a empresa.

Ou seja, a educação corporativa vai além de ser apenas um treinamento, ela busca oferecer uma qualificação completa aos colaboradores, tendo sempre como base as competências individuais dos profissionais. E tudo isso para extrair o que há de melhor nas experiências e habilidades de cada um para que a empresa siga o processo em constante de inovação.

Qual o resultado disso? A competitividade dos serviços ou produtos é potencialmente aumentado e os colaboradores passam a ser vistos como verdadeiros conhecedores do que fazem, o que naturalmente traz um bom e grande destaque no mercado e, claro, entre a concorrência.

É importante ressaltar ainda que a educação corporativa é vista hoje como parte fundamental para qualquer companhia. Até porque, no Brasil, isso vem ganhando espaço, reforçando toda a necessidade de treinamentos frequentes com o objetivo em duas frentes: profissionais mais bem preparados e empresas bem mais posicionadas nos seus resultados.

Sem contar que para gestores e colaboradores estarem sempre atualizados, é preciso que seus conhecimentos passem pelo que chamamos de reciclagem, ou seja, seus aprendizados permanecem contínuos. A consequência disso sempre é positiva, já que as tarefas realizadas pela equipe passam a ser desenvolvidas em tempo hábil, alcançando ainda mais metas.

E como tornar essa prática real? O primeiro passo é perceber que a empresa não é a única a ter conhecimento sobre determinado assunto ou área. Os profissionais que trabalham para a companhia também têm grande bagagem e podem fazer toda a diferença no dia a dia do trabalho. O que precisa é de incentivo para inovar e trazer novos conteúdos às suas atividades!

Seguindo a linha de raciocínio, a tendência agora é que as organizações sejam cada vez mais abertas à interatividade entre seus colaboradores e, assim, vai melhorar consideravelmente a comunicação interna. E isso já é realidade em diversas empresas que entenderam o quão interessante é estreitar o relacionamento empregado-empregador.

Portanto, o incentivo para educação corporativa é, sem dúvidas, fator decisivo para um cenário promissor dentro das organizações!

Qual é a importância da educação corporativa para as empresas?

Uma empresa que quer mostrar inovação e ser realmente competitiva em termos de produtos e serviços, precisa voltar suas atenções para o desenvolvimento constante das competências e habilidades de toda a sua equipe. Sem isso, não há como pensar no futuro ou almejar grandes conquistas — e, consequentemente, nada de avanços ou conquista de novos clientes.

O bom é que muitas companhias têm chegado à conclusão de que investir em tecnologia significa também ter que apostar na qualificação de seus colaboradores. Esse comportamento leva a um engajamento dos funcionários no trabalho e rapidamente se vê render bons frutos para a empresa, o que gera crescimento e prosperidade para ambas as partes.

Então, mais uma vez entra em cena a educação corporativa, estimulando os profissionais a darem o melhor de si e trazendo à tona habilidades que, muitas vezes, eles nem sabiam que tinham — e isso é muitas vezes o gás que faltava para trabalhar bem e satisfeito. Além disso, esse desenvolvimento pessoal possibilita também um crescimento importante na carreira.

Para entender de um jeito ainda mais claro, confira, abaixo, os pilares mais importantes da educação corporativa:

  • qual o objetivo: desenvolver as habilidades e competências de toda a equipe;
  • qual o foco: dar atenção às necessidades de cada colaborador e à estratégia da empresa;
  • qual o resultado: um aumento significativo das habilidades dos profissionais, bem como da competitividade da organização.

Como implantar a educação corporativa na empresa?

Chegou o momento de colocar em prática a educação corporativa e incentivar os colaboradores a participarem de todas as atividades de aprimoramento. Para começar, é importante definir um plano extremamente estratégico com foco no que será desenvolvido e como impactar positivamente os profissionais da sua equipe.

Depois, é fundamental ter em mente qual será a ferramenta mais utilizada nesse processo, a que, de fato, é mais interessante de ser trabalhada e que proporciona facilidade de entendimento e rapidez na aprendizagem. Com essas definições em mãos, a dica é seguir determinadas ideias que tem tudo para dar certo. Confira!

Defina os objetivos

Para a educação corporativa ter sucesso na sua empresa, apostar no planejamento e definição de objetivos é essencial. Para isso, é bom ter em mente que: os objetivos devem ser levados a sério e colocados como a base da escolha dos temas a serem administrados durante as aulas para a equipe.

A melhor forma de fazer essa definição é colocar na ponta da caneta quais são os principais problemas que a empresa passa. Então, siga a seguinte ordem: faça o diagnóstico das necessidades da organização, analise os problemas enfrentados cotidianamente e, assim, você encontrará os objetivos e metas da educação corporativa a ser implantada. Outras questões que ajudam bastante também são:

  • Qual o principal resultado esperado com o investimento de educação corporativa na empresa?
  • Quem são os colaboradores que farão parte das aulas? Quais são as principais características deles e qual o perfil profissional?
  • Qual é o nível de comprometimento que a organização espera dos colaboradores? Será obrigatório ou apenas recomendado?
  • Quais são os tipos de dificuldades no aprendizado que existem na empresa? É a infraestrutura, a formação básica dos profissionais, o que exatamente?
  • Quais serão os materiais e mídias usados para a formação dos colaboradores?
  • Já foi definido o canal para a educação corporativa?

Quando você tiver essas respostas, verá que o desenvolvimento dos objetivos para o projeto de cursos será muito mais fácil e claro. Mas é preciso que as pessoas envolvidas nesse processo saibam realmente o que precisa ser feito e de que forma chegar lá. Além desses fatores, é primordial ter indicadores para avaliar o antes e o depois dos colaboradores.

Outra boa sugestão é convidar alguns colaboradores para um encontro onde sejam debatidos assuntos que também poderiam entrar na grade dos cursos. Não se esqueça de que os profissionais lidam diariamente com as diretrizes da empresa, suas metas de trabalho e muitos tem contato direto com clientes.

Então, ninguém melhor do que eles para mostrar o “lado de lá”, o que acreditam que realmente poderia fazer diferença em aprendizado e novas habilidades. Por exemplo: se a sua empresa atua com atendimento ao cliente, um bom curso de educação corporativa seria com foco no trato com o consumidor, bem como na independência da tomada de decisões.

Procure colocar na mesa todas as principais atividades da equipe, para encontrar falhas, pontos que podem melhorar e definir também o tempo necessário para que o curso seja ministrado e passe todo o conhecimento que é preciso. Lembre-se de que não adianta ter um tema incrível, mas com apenas 3h de duração — foque na prática do aprendizado!

Mantenha uma agenda anual de cursos

Assim que você começar a implementar a educação corporativa na sua empresa, não basta fazer apenas uma vez. É preciso manter uma continuidade de aulas durante todo o ano, o ideal é que tenha uma agenda a ser seguida e compartilhada com os colaboradores. Assim, eles também poderão se organizar para participar e engajar também outros colegas.

Uma dica interessante é montar esse planejamento ainda no ano anterior, por volta dos meses de novembro e dezembro. Quando o novo ano começar, você poderá anunciar a agenda de aulas para os próximos meses e ir aos poucos mostrando os principais motivos pelos quais os profissionais devem ingressar e aproveitar o conhecimento que será passado.

E como escolher os assuntos que serão abordados? Para isso é preciso um esforço por parte dos líderes que identifique as tendências de mercado e que devem ser aplicadas no trabalho. Conversar com os clientes e identificar suas necessidades também faz parte, inclusive, isso é um dos pontos mais importantes na hora de elaborar o planejamento dos cursos.

Depois, você pode selecionar alguns profissionais da própria empresa que podem ministrar essas aulas ou contar com a ajuda de empresas especializadas em educação corporativa — o que, muitas vezes, é a melhor opção. Contratar profissionais de fora pode dar uma visão ainda mais geral e importante de mercado, trazendo novidades essenciais para o trabalho.

Proporcione flexibilidade nos cursos

Muitas aulas de educação corporativa acontecem presencialmente, seja na própria empresa ou seja em outras instituições de ensino. O importante é que você tente, ao máximo, disponibilizar várias formas de abordagens, para que os colaboradores escolham qual a melhor forma de participar e que seja realmente adaptado às necessidades dos profissionais.

Isso quer dizer que, além das opções de aulas frente a frente com os ministrantes dos conteúdos, dá para disponibilizar a educação corporativa EAD, que é o ensino a distância que tem ganhado espaço entre pessoas com o dia a dia corrido, mas que não abrem mão de adquirir conhecimento. E, para isso, o EAD é um verdadeiro aliado.

Sem contar que, nos tempos atuais, quanto mais você puder economizar tempo de deslocamento e ganhar em horas a mais para atividades importantes, já é um indício de que vale a pena apostar na atividade. Afinal, ninguém gosta de ter que enfrentar um trânsito intenso, estresse, entre outros problemas do cotidiano do século XXI.

Outros bons motivos de investir na educação a distância é o fator custo-benefício, além da autonomia do aluno e total flexibilidade de horários. Paralelo a tudo isso, só o fato de o profissional ter que usar plataformas digitais para ingressar nas aulas, a parte de tecnologia para educação corporativa é reforçada e desenvolvida de um jeito supereficiente.

E o que disponibilizar em uma plataforma EAD? Videoaulas gravadas, perguntas respondidas pelos professores, webnários, biblioteca virtual, chats para tirar dúvidas e trocar ideias e experiências, entre outros recursos, são a aposta de um sistema interessante de aprendizado e desenvolvimento de habilidades e competências.

Quais os benefícios da educação corporativa?

Uma organização que investe e acredita em educação corporativa tem muito mais chances de sair na frente da concorrência do que uma empresa que não aposta nessa iniciativa. Indo além, só o fato de mostrar preocupação e interesse na capacitação dos colaboradores, já é um passo importante para aumentar o retorno positivo nos seus resultados.

Quando o profissional tem consciência de que a empresa quer ajudá-lo a se desenvolver mais, isso impulsiona o colaborador a se motivar mais no trabalho, a ficar mais engajado com suas tarefas e metas, e muitos outros benefícios que são vistos a curto e longo prazos. Então, motivos não faltam para você apostar nesse tipo de aperfeiçoamento.

E não para por aí, veja, abaixo, mais detalhes sobre as vantagens mais importantes e que são realmente interessantes para a empresa!

Colaboradores mais motivados

Você sabia que apostar em educação corporativa com foco no desenvolvimento e treinamento de colaboradores é uma das formas mais eficientes de trazer benefícios para a sua organização? É importante ressaltar que, primeiramente, esse investimento tem como objetivo garantir a pessoa meios de desenvolvimento profissional e da sua carreira.

Se pensarmos apenas por esse motivo, já é um bom atrativo para que o colaborador se sinta motivado a trabalhar melhor e, ao mesmo tempo, se sinta recompensado, grato e valorizado dentro da empresa.

Esses mesmos profissionais, assim que passam a receber o treinamento, notam que a corporação se preocupa com o seu crescimento e se sentem com muito mais vontade de dar um bom retorno. Ou seja, a partir do momento que o colaborador percebe que seu trabalho é bem visto e que está agora em uma posição de destaque, ele vai naturalmente querer mais.

Mas não só isso, com a certeza de que ele desempenha um papel importante dentro da organização, o profissional se sentirá muito mais motivado a tomar decisões estratégicas, sugerir melhorias e novos projetos, apoiar outras áreas e estar sempre em contato com os colegas para encontrar os melhores resultados para a empresa.

O resultado é impressionante: o turnover, que é a rotatividade de profissionais, será diminuído, e os prejuízos que antes faziam parte do dia a dia da companhia passarão a sumir cada vez mais.

E, por fim, a educação corporativa formará muito mais do que colaboradores aptos para qualquer tipo de desafio, ela ajudará essas pessoas a serem mais participativas, produtivas, em sintonia com a empresa e, principalmente, empenhadas em dar o melhor.

Maior produtividade

Como dissemos no fim do tópico passado, colaboradores que passam a participar da educação corporativa apresentam uma grande melhora em aspectos como empenho e maior produtividade. O motivo disso é que o profissional estará muito mais bem preparado para exercer seu trabalho e dominará as atividades que precisa realizar diariamente.

Outros pontos positivos referem-se a sugestões de melhorias nos processos, pois agora essa pessoa também terá uma visão diferente e passará a compartilhar sugestões importantes nesse sentido. Isso vai facilitar bastante o trabalho de todos e, ao mesmo tempo, garantir a eficiência e qualidade em vários processos e resultados.

E sabe aquela pedra no sapato chamada retrabalho? Pois é, isso será bem menor depois que os colaboradores passarem a produzir mais e melhor. É uma questão de lógica: se a pessoa tem domínio do que faz, consequentemente as chances de ela errar no que faz será quase zero.

O tempo para executar suas tarefas também será menor e a ponta desse trabalho, que é o cliente, logo vai sentir, pois terá respostas rápidas aos seus pedidos e ficará muito mais satisfeito.

Agora mesmo que durante o trabalho o colaborador sinta alguma dificuldade ou tenha dúvidas, com a educação corporativa ele estará sempre bem amparado. Isso quer dizer que ele terá por perto materiais e suporte para situações como essas, ajudando em uma tomada de decisões rápida. Esse profissional passa a encarar os desafios do seu trabalho sem medo!

Melhora na inovação e confiança

Imagine a seguinte situação: se o colaborador não se sente reconhecido ou importante para a empresa, dificilmente ele estará disposto a cooperar em momentos de crise ou no compartilhamento de ideias inovadoras, diferentes e alternativas. Ele apenas estará de corpo presente, mas sem a menor vontade de fazer parte do time — o que é bem ruim, certo?

Com a educação corporativa, porém, esse cenário vai mudar drasticamente. Pois esse mesmo profissional terá em mãos habilidades interessantes e conhecimentos suficientes para trazer coisas novas, bons projetos, soluções ágeis e facilidade para apontar problemas e falhas. A confiança da pessoa será muito melhor quando ela perceber que pode exercer papel decisivo!

São referências, aprendizados e novos conhecimentos que deixarão os colaboradores mais dispostos a investir pesado na inovação da empresa em que trabalham. Afinal, eles sabem que sem isso todos estarão bem atrás dos concorrentes e, possivelmente, seu trabalho estará em jogo cedo ou tarde.

Potencial desenvolvimento de líderes

Muita gente pensa que o líder é aquela pessoa que manda, dá ordens, não se importa muito com sua equipe e nem reconhece o esforço das pessoas e, muito menos, está preocupado com a satisfação e bem-estar dos profissionais.

Só para você ter uma ideia, um líder é uma das figuras mais importantes dentro do seu time, mas vai além disso. Ele tem informações do negócio que podem fazer toda a diferença na estratégia da área em que atua, bem como é responsável pelo direcionamento de demandas, feedbacks, responsabilidades e, principalmente, está junto a equipe, sempre.

Ele cria as metas de todos os colaboradores, mas se coloca no lugar destes para entender se realmente aquele objetivo é possível ou se não está sendo exagerado. Ou seja, ele se torna referência para todos e é, acima de tudo, um exemplo positivo quando se trata de trabalho e engajamento. Sem contar que ele mantém o nível de produtividade e excelência de todos.

A resposta disso é uma ajuda importante na diminuição da rotatividade, pensando sempre nas melhores formas de não prejudicar a empresa, muito pelo contrário. E o que a educação corporativa tem a ver com tudo isso? É com essa prática que os líderes estarão bem treinados para enfrentar desde as situações mais simples até as mais complicadas.

Serão também porto seguro, digamos assim, quando os profissionais tiverem suas dificuldades ou quaisquer questionamentos. Essas habilidades só são bem desenvolvidas com um ótimo acompanhamento de pessoas experientes no mercado e em gestão de pessoas, resumindo, os ministrantes do curso de educação corporativa.

Como você viu, hoje as mudanças no mercado exigem empresas que possam contar com profissionais competentes, habilidosos e com alto nível de conhecimento sobre o que fazem. Muito mais do que isso, esses colaboradores precisam ter um bom ambiente de trabalho, onde se sintam estimulados e reconhecidos pelo esforço que fazem diariamente.

Isso gera uma onda de engajamento que é essencial para qualquer empresa e que tem como resultado produtos e serviços mais bem elaborados, com a inovação em sua base e, acima de tudo, trazendo excelência no trato com o empregado e o cliente.

Assim, apostar e investir em educação corporativa deve fazer parte dos principais objetivos da sua empresa, que não se arrependerá de ajudar no desenvolvimento de toda a sua equipe! Que tal começar o quanto antes?

Gostou do nosso guia? Se investir na melhora das competências dos seus colaboradores for a sua meta, entre em contato conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *