Tecnologia para educação corporativa: o que é e como aplicar?

Tempo de leitura: 14 minutos

O desenvolvimento tecnológico tem proporcionado avanços em vários setores. Na área de treinamento, novas ferramentas surgem a cada dia e é nesse contexto que as empresas estão percebendo a importância de investir em tecnologia para a educação corporativa de seus colaboradores.

Independentemente do tipo de negócio, o que as empresas querem é contar com profissionais capacitados, motivados e que possam produzir mais para alcançar resultados. Para chegar a esse patamar, as companhias precisam entender o que é a tecnologia para educação corporativa.

Nosso artigo tem o objetivo de deixar essa informação mais clara, para que você possa aplicá-la em seus treinamentos profissionais. Para isso, vamos explicar o que é e qual é a importância da tecnologia para a educação corporativa. Também vamos esclarecer quais são as vantagens que ela proporciona para os negócios e quais recursos e tendências tecnológicas você pode utilizar. Confira, a seguir!

O que é e qual a importância da tecnologia para a educação corporativa?

A educação corporativa nas empresas tem como objetivo desenvolver e capacitar seus colaboradores conforme as estratégias adotadas pela organização para crescimento e alcance de resultados, além de melhorar a comunicação em todos os setores.

Quando a empresa investe em tecnologia para desenvolver esse tipo de educação, ela já se diferencia do mercado. Muito mais que isso, ela mostra a preocupação em deixar seus colaboradores preparados para atuar em qualquer função.

Com isso, tanto empresa quanto colaborador ganham, pois a educação corporativa proporciona melhores resultados para ambos. Para tanto, é necessário incentivar as companhias a investirem cada vez mais para usufruir de todos os benefícios.

Além do mais, ao investir em tecnologia na educação corporativa, a empresa se mostra pronta para receber os colaboradores da nova geração, que já estão inseridos em uma realidade em que os recursos tecnológicos imperam.

Um jovem da geração Y terá resultados muito superiores se participar de um treinamento com técnicas de gamificação do que um método comum, como um professor dando aula em frente a um quadro-negro, por exemplo.

Quais as vantagens ao investir em tecnologia na educação corporativa?

Ao perceber a preocupação da empresa em capacitá-lo adequadamente, o colaborador se sente mais motivado, engajado e passa a produzir mais. Para o negócio, o custo do investimento é menor do que construir uma estrutura para isso.

Caso a sua organização ainda não tenha os conhecimentos necessários para aplicar a tecnologia na educação corporativa, é interessante contratar uma empresa que disponha das ferramentas adequadas, como a Woli. Ela saberá qual delas é a mais apropriada para o seu negócio.

Conheça algumas vantagens que a sua empresa ganhará ao investir em tecnologia na educação corporativa.

1. Economizar com estrutura

Com o avanço da tecnologia da informação, a educação corporativa não precisa de espaço para ser aplicada, ou seja, não há necessidade de investir em uma estrutura para realizar os treinamentos.

Por meio de vídeos, aplicativos de celulares, jogos e o correto uso de dados, seus colaboradores terão acesso ao treinamento sem precisar estar presentes em uma sala de aula. Mas como fazer para monitorar? Todas as tecnologias têm ferramentas que permitem acompanhar, analisar, avaliar e desenvolver o funcionário durante os seus estudos.

Também é possível comprar acessos a cursos online. Hoje em dia existem diversas plataformas que vendem cursos nas mais variadas áreas do conhecimento, ministradas por professores muito capacitados ou profissionais de renome no mercado. Fazer esse investimento pode ser importante para você.

2. Motivar os funcionários

Aplicar a educação corporativa é investir na carreira de uma pessoa, é se preocupar em proporcionar o desenvolvimento profissional dela. Com isso, o colaborador se sente importante dentro da empresa.

Ao perceber que a companhia está investindo na sua capacitação, o funcionário se dedica mais ao treinamento, ao seu trabalho e ao ambiente corporativo, porque se sente motivado a fazer o melhor e proporcionar resultados para a empresa.

A motivação dos funcionários também é importante para a diminuição do turnover, ou seja, a rotatividade na empresa. Isso acontece porque, com os colaboradores se sentindo valorizados, eles não procurarão vagas em outras organizações, por exemplo.

3. Aumentar o volume de treinamentos

Para implantar a educação corporativa na sua empresa, é possível iniciar fazendo o uso de vídeos em seus treinamentos, mas nada o impede de utilizar mais recursos como mobile learning, gamificação, entre outros, para estimular a criatividade de seus colaboradores.

Com a estruturação do projeto, pode-se aumentar o volume de treinamentos para atender à demanda de seus colaboradores e capacitá-los em diversas áreas. Ao aumentar a gama de ferramentas e frequência de capacitações, a sua empresa não precisará ter custos com espaço para aplicá-los, pois a tecnologia está aí para proporcionar exercícios 100% online.

Também podem ser oferecidos treinamentos diferentes para cada setor da empresa. Um colaborador do setor de marketing pode ser interesses específicos, que não são os mesmos dos funcionários da área de contabilidade, a título de exemplo. Por isso, identifique as tendências de cada uma e desenvolva capacitações específicas.

4. Melhorar a produtividade

A educação corporativa proporciona aos colaboradores o conhecimento e as ferramentas necessárias para facilitar as suas tarefas diárias. Com isso, eles conseguem produzir mais e melhor.

Por meio do uso da tecnologia para a capacitação desses funcionários, eles passam a conhecer melhor a empresa, desenvolvem habilidades para trabalhar com os imprevistos e se sentem mais seguros em sugerir soluções relevantes para a companhia. Com isso, tendem a cometer menos erros e retrabalhos, o que facilita na gestão organizacional da companhia.

O aumento da produtividade impacta diretamente nos lucros da empresa, uma vez que, produzindo mais, a organização poderá ter mais produtos para venda ou mais agilidade nos serviços que presta. Além disso, os colaboradores poderão deixar de realizar trabalhos muito operacionais e se dedicar mais à área estratégica do seu negócio.

5. Facilidade no aprendizado

A aprendizagem em plataformas digitais ou com recursos tecnológicos inseridos proporcionam mais facilidade de os colaboradores absorverem os conhecimentos repassados.

A leitura de um livro sobre um determinado assunto não deve jamais ser deixada de lado em um curso. Porém, se você também desenvolver um jogo para computadores em que uma situação é simulada, esse conhecimento pode ser complementado.

A ideia é que se criem ambientes lúdicos em que possam ser simuladas situações aliem o conhecimento teórico com o prático. Assim, há mais facilidade no aprendizado e também fica mais evidente para o ministrante do treinamento verificar as maiores dificuldades dos alunos, podendo reforçar alguns conteúdos e dar o correto feedback para a equipe.

6. Qualificação constante

Hoje em dia, os conceitos e técnicas empresariais evoluem muito rápido. Vamos pegar a área de Tecnologia da Informação (TI), por exemplo. Um software que foi lançado há dois ou três anos atrás já pode estar defasado quando comparado a um lançamento atual.

Isso também acontece em diversos outros setores do meio empresarial e os funcionários que se formam em uma faculdade não podem ficar apenas com esses conhecimentos por toda a vida. É preciso reciclá-los e adaptá-los para as novas realidades e tecnologias que se desenvolvem com o passar dos anos.

De tal modo, a qualificação constante dos times é mais uma vantagem da tecnologia para educação corporativa. Por isso, não deixe de fazer esses investimentos na sua empresa.

7. Personalização do conteúdo

A realidade de cada empresa é única. É por isso que é comum que uma organização tenha necessidade de incluir conteúdos em um curso, que podem não ser interessantes para outra companhia. Dessa forma, outra vantagem da tecnologia na educação corporativa é a personalização do conteúdo.

Existem plataformas online que disponibilizam módulos e não cursos fechados. Assim, os gestores podem montar um método próprio, escolhendo os módulos de acordo com a necessidade de cada organização.

8. Aumento de engajamento

Uma das maiores queixas dos empresários que investem em treinamentos nas empresas é a falta de engajamento dos colaboradores. Assim, todo a aplicação realizada parece que foi em vão, pois os funcionários frequentam as aulas por obrigação e não por própria vontade.

Ao investir em tecnologia para educação corporativa, no entanto, esse cenário pode mudar. Com treinamentos mais dinâmicos e a possibilidade de os trabalhadores desenvolverem as habilidades necessárias de forma mais prática e até mesmo divertida, haverá mais engajamento no trabalho que está sendo realizado.

Quais as tecnologias que podem ser aplicadas na educação corporativa?

O mercado tem várias opções de tecnologias que podem ser usadas nos treinamentos da sua empresa. Veja aquela mais adequada a sua realidade ou mescle o uso várias delas.

1. Realidade aumentada

O jogo Pokémon GO virou febre mundial e com ele as pessoas passaram a conhecer a tecnologia da realidade aumentada. Essa ferramenta permite a interação com objetos e informações virtuais por meio do dispositivo móvel.

O que poucos sabem é que ela pode ser uma forte aliada na educação corporativa. Por meio de um aplicativo no celular, o colaborador poderá ter acesso a elementos virtuais interativos no seu próprio ambiente de trabalho — o objetivo é a fixação do conteúdo e o maior engajamento.

E não precisa fazer um grande investimento para utilizar uma aplicação de realidade aumentada. Um simples QR Code em um adesivo colado em uma máquina industrial pode ser lido pelo smartphone de um colaborador, que será direcionado para um vídeo com explicações sobre como operar o equipamento, por exemplo.

2. Realidade virtual

A realidade virtual é uma tecnologia capaz de “enganar” os sentidos de um usuário, utilizando um ambiente virtual criado por meio de um sistema computacional. Essa tecnologia permite imergir em um ambiente simulado, controlado e seguro.

Pode-se utilizar a realidade virtual na educação digital corporativa ao simular ambientes e situações relacionadas ao dia a dia do profissional. Em vez de apenas receber treinamento teórico, o colaborador poderá vivenciar o seu trabalho e criar estratégias direcionadas para cada problema.

3. Gamificação

É o uso de técnicas, estratégias e design de games em diferentes contextos. A proposta é levar a realidade dos jogos para outros ambientes e proporcionar um aprendizado mais estimulante. O que seria apenas uma forma de diversão torna-se algo mais relevante.

Na educação corporativa, a gamificação é a nova tendência. Com o objetivo de transformar o jogo em realidade, as empresas estão buscando estimular, no seu ambiente corporativo, maior engajamento, produtividade, foco e trabalho em equipe para alcançar melhores resultados.

São criadas ferramentas de recompensas, regras, competição e colaboração, além de estabelecer metas e objetivos. Em cada etapa do treinamento, os alunos são estimulados a superar desafios. Com isso, fica mais fácil identificar quais os pontos fortes e os pontos a melhorar de cada um.

4. Vídeos

Com o crescimento da educação a distância, a prática do uso de vídeos tem conquistado mais espaço no mercado. São várias escolas e empresas que têm oferecido seus cursos utilizando esse recurso.

Na educação corporativa, a proposta dos vídeos é a de enriquecer o aprendizado pelo poder de atrair a atenção das pessoas. Por ser uma ferramenta com o menor custo, pode-se aumentar a quantidade de treinamento para ter resultados mais satisfatórios.

Por meio do vídeo, é possível transmitir um grande volume de informações de forma objetiva, clara, rápida e fácil de assimilar. Além disso, tem a possibilidade de assistir de qualquer lugar e no horário definido pelo aluno ou a empresa.

5. Mobile learning

O mobile learning é uma ferramenta educativa que permite a alunos e professores o uso de novos ambientes de aprendizado a distância usando seus dispositivos móveis, como o celular ou tablet com acesso à internet.

Como o conteúdo fica disponível em aplicativos, pode ser acessado a qualquer hora e de qualquer lugar, em diferentes formatos: vídeos, textos, apresentações e tantos outros. É uma forma de fazer parte da vida cotidiana do colaborador. Enquanto espera na fila do banco, ele pode ter acesso ao seu treinamento e estudar ali mesmo, por exemplo.

6. Big data

É um grande volume de dados, estruturados ou não, que podem estar disponíveis dentro ou fora da organização. As suas ferramentas estão sendo amplamente divulgadas para definir estratégias em benefício aos negócios das empresas.

Com a análise do Big data na educação corporativa, pode-se mensurar a atividade de aprendizagem de cada aluno. A empresa terá acesso às interações, padrões de aprendizagem e compreenderá como os colaboradores estão assimilando as informações e aplicando os seus conhecimentos no ambiente de trabalho.

Para facilitar o treinamento dos funcionários, será possível criar programas personalizados e orientados para cada público de acordo com as preferências dos participantes. Com isso, o colaborador se sentirá mais seguro em estudar no formato mais adequado para ele e os resultados tendem a ser melhores dessa forma.

7. Webinar

Os webinars são uma tendência na educação corporativa e seu uso deve ser intensificado nos próximos anos. Isso se justifica porque esse modelo é ideal para tornar as aulas mas dinâmicas e também contribuir para uma maior aderência do conteúdo para o público.

Um webinar funciona como uma videoconferência em que o professor ou palestrante utiliza de uma ferramenta digital para estar em contato com os alunos e repassar o conteúdo ao vivo.

As ferramentas de webinar têm chats, o que possibilita que os alunos possam fazer comentários sobre o conteúdo que está sendo trabalhado e também fazer perguntas para o tutor. Esse método, portanto, garante uma interação que não é vista em aulas gravadas.

8. E-learning

O e-learning pode ser definido basicamente como um método de ensino por meio de plataformas digitais. Assim, todos os conteúdos de um curso são disponibilizados em um ambiente virtual de aprendizagem.

Muito mais do que aulas à distância, o e-learning permite que os professores disponibilizem links com e-books e artigos, cuja leitura complementa o conteúdo abordado. Façam provas e avaliações por meio da internet etc.

9. Neuropsicologia

Chamamos de neuropsicologia o ramo da psicologia que faz um estudo entre o comportamento humano e o nosso cérebro. É por meio dessa área que os psicólogos buscam entender como funciona a nossa memória e a forma como assimilamos novos conhecimentos.

A ideia é que os cursos desenvolvidos pela empresa tenham acompanhamento de um psicólogo especializado em neuropsicologia. De tal modo, será mais fácil de identificar quais métodos de aprendizagem são mais eficientes para a organização e para determinados grupos de funcionários.

Ao investir em tecnologia para a educação corporativa, a sua empresa não somente desenvolve colaboradores, mas revoluciona a maneira como está trabalhando o conhecimento e os processos, e garante bons resultados com isso.

Agora que você entendeu mais sobre a tecnologia para a educação corporativa, que tal assinar a nossa newsletter? Assim você poderá receber outros conteúdos interessantes como este, diretamente no seu e-mail.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *