Como a mobilidade digital afeta os departamentos de recursos humanos?

Tempo de leitura: 18 minutos

Fato presente e muito discutido em todas as esferas sociais é a conectividade entre os indivíduos. A mobilidade digital integra uma parte do que chamamos de transformação digital, que nada mais é que processos tradicionais reestruturados de forma a usar novas tecnologias.

O mundo corporativo não pode ignorar esse novo perfil de comportamento. Os celulares deram lugar aos smartphones e até os avessos a tecnologia estão cada vez mais antenados e buscando interagir com outras pessoas por meio do aparelho.

O objetivo? Melhorar a experiência do cliente, aumentar a produtividade, reduzir custos e promover uma gestão eficiente. Por isso, continue a leitura e entenda um pouco melhor do que essa mudança se trata! Acompanhe!

Em que consiste a mobilidade digital?

O conceito de mobilidade digital pode ser traçado a partir das mudanças ocorridas em nosso cotidiano. Desde o surgimento da internet, diversas novas tecnologias apareceram — outras foram renovadas e muitas integradas, como no caso da SmartTV. Há alguns anos atrás, quem poderia imaginar ser possível conectar-se à rede por meio da televisão?

O mesmo vale para os smartphones. Uma geração que cresceu utilizando a internet discada para acessar programas de bate-papo, como o lendário ICQ, ou as famosas salas dos maiores portais portais da web, hoje conecta-se com amigos do mundo todo pelo celular, em tempo real.

A mobilidade digital é justamente essa capacidade de dinamizar as tarefas do cotidiano por meio de aparelhos, como os celulares, tablets, notebooks e outros dispositivos que permitem o acesso à Internet.

Hoje, além de reproduzir conteúdos do smartphone em uma SmartTV, é possível até mesmo socializar. Os aplicativos permitem que o usuário tenha acesso aos eventos que acontecem em sua região, conheça melhor bares, boates, restaurantes e outras empresas que prestam serviços no ramo alimentício e de entretenimento.

Com um clique, tudo é permitido. Você pode comprar uma passagem aérea para as próximas férias em família, ou dar um match em uma pessoa interessante para formar uma. Consegue pedir o seu prato favorito pelo delivery, ou acessar um vídeo da receita às 4 horas da manhã de uma quarta-feira para poder prepará-lo. A transformação digital realmente revolucionou a nossa rotina.

A mobilidade digital nos negócios

Se a tecnologia facilitou e inovou aspectos na rotina pessoal de cada indivíduo, o mundo corporativo também saiu ganhando com essas ferramentas.

Além de serem utilizadas para otimizar seus processos, elas também são responsáveis por difundir a cultura digital. Afinal, quem nunca ouviu falar no Internet Banking, uma agência bancária virtual que permite que as operações sejam realizadas sem precisar ir até a uma agência física?

As videoconferências, certificados digitais e até mesmo graduações online são facilmente acessadas nos dias de hoje, eliminando a necessidade de se deslocar até o local em questão, garantindo agilidade aos processos e, claro, economia tanto para a empresa quanto para o usuário dos serviços.

Em suma, todo serviço que você usa na rua, pessoal ou profissional, é fornecido por uma organização. Cria-se então, um ciclo extremamente benéfico, em que todos saem ganhando com otimização enquanto poupam seus recursos.

Como a mobilidade digital transforma a empresa?

Independentemente do segmento de um negócio, é certo que grande parte dos seus clientes internos e externos utilizem os smartphones como uma ferramenta comum em seu cotidiano.

E a empresa pode e deve utilizar as estratégias viabilizadas por esse meio de comunicação para se aproximar desses indivíduos, aproveitando a mobilidade digital para atraí-los e fidelizá-los.

Seja com o e-commerce ou utilizando as ferramentas de marketing digital, a popularização das redes sociais e demais aplicativos destinados ao relacionamento entre os seus usuários está transformando a forma de uma empresa obter lucros.

Hoje, é possível vender ou expor produtos por meio de aplicativos, lançar ofertas baseadas na localização da pessoa e oferecer descontos, além de utilizar dispositivos que otimizam a logística de entrega e balanço de estoque.

Mas é claro que a mobilidade digital não é transformadora apenas para os que vendem produtos propriamente ditos. Por exemplo, qualquer empresa pode utilizar o armazenamento em nuvem para guardar e acessar documentos e dados com segurança.

Consequentemente, profissionais que fazem serviços externos podem estar sempre conectados — a organização pode acompanhar suas transações em tempo real e permite que os gestores fiquem de olho na progressão dos resultados.

Sejamos francos: a mobilidade digital permite que um escritório seja levado a qualquer espaço, pelo tablet, smartphone ou notebook.

Serviços mobile

Reunimos alguns exemplos de empresas que aderiram ao mobile, em variados setores do mercado, para que você possa conhecer as possibilidades oferecidas pela tecnologia e se inspirar. Veja!

Para o RH no geral

Hoje é possível encontrar no mercado mais de um sistema que permite o controle de ponto móvel por meio de um aplicativo no celular.

O colaborador registra o horário de entrada e saída pelo próprio smartphone e esses dados vão diretamente para o gestor do RH e facilitam o fechamento da folha de pagamento, férias, horas extras e outros procedimentos burocráticos do setor.

Para os empresários do ramo alimentício

Os proprietários de redes de restaurante atualmente contam com sistemas que integram todas as suas unidades e enviam essas informações para um só local, desde o recebimento de uma refeição até a compra de novos produtos para o estoque.

Assim, é possível administrar um grande número de estabelecimentos com segurança e sem a necessidade de investir em diversas viagens.

Para quem gosta de investir

As transações vão além das operações realizadas por meio do Internet Banking. Atualmente, existem diversas empresas de investimento no mercado que permitem aplicações no tesouro direto utilizando apenas o celular.

Para quem trabalha com educação

Os sistemas educacionais deixaram de ser exclusivos aos estudantes, como as enciclopédias digitais e até mesmo os portais EAD.

Hoje, a comunicação entre pais e escola está muito mais ágil e simples por conta dos softwares de gestão escolar, em que é possível até matricular o filho por meio do celular.

Para quem necessita serviços

Esses são conhecidos e fazem parte do cotidiano de muita gente: compras na China, Estados Unidos ou na sua loja brasileira favorita estão cada vez mais simples e menos burocráticas. Se antes você tinha que procurar pelo que queria, nem isso precisa ser feito agora.

Aplicativos intuitivos enviam os produtos que são a sua cara, gravam o número do seu cartão de crédito e exigem apenas um clique para efetuar a compra.

Como a mobilidade digital tem afetado os departamentos de recursos humanos?

Nos tópicos anteriores, falamos sobre como a mobilidade digital afeta a vida pessoal dos indivíduos e o mundo corporativo. Contudo, sabemos que você chegou até aqui esperando saber mais sobre o assunto relacionado ao departamento de recursos humanos e é exatamente desse importante setor que falaremos agora.

O RH pode ser definido como o coração de uma empresa, já que é ele que cuida do bem mais valioso da organização, o capital humano. Um time de colaboradores satisfeitos é o que promove resultados com qualidade e rapidez.

Quando atua estrategicamente, colocando em prática as políticas, a cultura, a missão e os valores da empresa, torna-se o maior aliado dos gestores no alcance dos objetivos. E é obvio que a tecnologia na gestão de pessoas é fundamental nesse processo, pois ela é um instrumento que pode oferecer cada vez mais recursos para uma atuação exemplar.

Para isso, é fundamental que a empresa pense de maneira digital. O investimento faz toda a diferença na competitividade, interação com o mercado e na agilidade que o mundo dos negócios necessita nos dias de hoje. Conheça três aspectos de impacto a seguir.

Automatização

O RH é um setor que contempla uma série de atividades operacionais em sua rotina, e a mobilidade digital permite que a maioria delas seja automatizada, tornando os processos mais rápidos, práticos e com menos erros.

Prova disso é a possibilidade de registrar o ponto eletrônico dos colaboradores por meio do smartphone, recurso muito útil especialmente se a empresa conta com equipes que realizam serviços externos.

Tal ferramenta elimina páginas e mais páginas de relatórios e permite o controle em tempo real da jornada de trabalho.

Gestão da informação

É importante ter acesso a informações sobre a interação entre os colaboradores dentro e fora da empresa, mas tal prática não deve ser usada com o intuito de vigiar e controlar a vida pessoal das equipes.

O RH é um setor que deve saber como realizar a gestão do conhecimento sobre o seu capital humano, para que as informações sejam utilizadas com o intuito de promover melhores condições aos trabalhadores.

Grande parte das pessoas que convivem conosco são usuários ativos das redes sociais e, quando você tem acesso ao que compartilham em seus perfis, certamente consegue perceber o posicionamento e as demandas desses indivíduos em seus comentários.

As ferramentas disponíveis pela transformação digital devem ser utilizadas para agregar valor à gestão de benefícios, promovendo a atração e retenção de talentos. Conheça candidatos e contratados por meio desses instrumentos e promova o melhor a eles.

Pesquisas de clima organizacional

A mobilidade digital também pode ser utilizada na realização de pesquisas sobre o clima organizacional, afinal, se o plano é oferecer o melhor aos colaboradores para atingir resultados satisfatórios, é importante saber o quão satisfeitos eles estão.

Hoje, é possível implementar no próprio sistema da empresa as redes sociais corporativas e, por meio delas, lançar pesquisas e enquetes que incentivem os trabalhadores a demonstrar suas insatisfações e alegrias diante do que é oferecido pelo negócio.

O trabalho aqui deve ser realizado baseado na confiança, para que se sintam à vontade para expressar seus sentimentos e percebam que, quando um problema não pode ser resolvido, ele é ouvido e considerado. A tecnologia proporciona uma coleta de dados mais efetiva, gerando gráficos mais precisos e facilitando o trabalho do gestor em recursos humanos.

Qual a importância de se adaptar a esse modo de processar dados e informações?

As mudanças envolvendo os avanços tecnológicos e a mobilidade digital resultaram em uma nova estruturação dos processos tradicionais do departamento de RH, como a gestão de documentos e as ferramentas que tornam as práticas de endomarketing mais eficientes.

Com a otimização dos processos em geral, estar adaptado às práticas mais digitais não é só uma questão de gastar menos tempo e obter melhores resultados, mas também de manter a vantagem competitiva diante da concorrência.

Primeiro, porque a tecnologia promove um armazenamento de dados seguro quando em nuvem, protegendo essas informações de pessoas mal-intencionadas e de possíveis problemas operacionais.

Em segundo lugar, mas não menos importante, os seus concorrentes também estão se informando a respeito das tendências para o setor de recursos humanos.

Dessa forma, isso pode tornar a empresa mais atrativa para os profissionais disponíveis no mercado e, ainda, realizar ações cada vez mais surpreendentes para os clientes. Ou seja, quem não se adequar a essa tendência do mercado, pode ficar para trás.

Como se preparar para essas mudanças

As transformações, embora digitais, são feitas de pessoas para pessoas e resultam em uma nova forma de se relacionar, uma vez que as informações são compartilhadas com mais rapidez.

Se a mobilidade digital é tão importante para o departamento de recursos humanos e ele pode se beneficiar desse novo modelo de trabalho, é necessário que haja uma adaptação efetiva para que consiga atuar com mais eficiência e alcançar toda a agilidade proposta.

Conheça agora três elementos importantes para que as equipes responsáveis por esse setor consigam se ajustar com mais tranquilidade. Acompanhe!

Investimento em tecnologia

Se a mobilidade digital trata de um avanço tecnológico, é imprescindível que a empresa invista em novas tecnologias. E tão fundamental quanto é o comprometimento dos gestores, pois essas mudanças devem acontecer na velocidade que o mercado exige.

Paralelo a isso, é preciso que esses mesmos gestores saibam avaliar de maneira adequada quais as necessidades do negócio, para que possam investir em ferramentas adequadas ao estilo de atuação.

Capacitação de equipes

Definidas as ferramentas e alinhadas ao departamento de TI, é necessário capacitar os profissionais do RH para que possam utilizar de todos os instrumentos disponíveis adequadamente.

Treinamentos e workshops devem fazer parte da rotina, além de constantes atualizações. Afinal, tudo o que é tecnológico está sempre evoluindo e o RH precisa caminhar junto a essas mudanças.

Revisão da estratégia

É importante saber a diferença entre rever a estratégia e mudar o foco. E aqui não estamos propondo que a empresa mude seus objetivos, políticas ou valores.

Rever as estratégias nada mais é do que adaptar as suas metas às novas demandas do mercado de maneira intuitiva e assim sair à frente dos concorrentes.

Quais os benefícios da mobilidade digital no RH?

Não poderíamos concluir este artigo sem antes fazer um compilado das informações fornecidas ao longo do texto, transformando em uma lista de benefícios sobre a mobilidade digital e como melhorar o RH com a tecnologia. Acompanhe e confira!

Análise de dados e indicadores de desempenho

A tecnologia presente nos negócios faz com que os dados possam vir de diferentes fontes. Essa oferta na quantidade de informações disponíveis faz com que o mercado de RH precise entender como analisar cada um deles e assim conseguir desenvolver ações voltadas para a retenção de talentos, composição de lideranças e aperfeiçoamento das aptidões dos colaboradores.

Quando as informações são aplicadas da forma correta, adquirem valor. Entender melhor o comportamento do capital humano da empresa, as duas demandas e como podem ter seu desempenho potencializado é uma das portas a serem abertas para o sucesso do negócio.

Jornada e local de trabalho flexíveis

Se anteriormente o departamento de recursos humanos tinha como desafio ajudar os profissionais a buscar o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal, a mobilidade trazida pela transformação digital alterou esse cenário.

Atualmente, os colaboradores estão mais acessíveis e esse equilíbrio dá espaço e flexibilidade para trabalhar em horários não tradicionais, tornando o trabalho parte da vida dos colaboradores e não somente uma tabela a ser cumprida.

Os locais de trabalho também foram alterados e as práticas de home office são uma tendência que deve ser estudada pelas empresas, uma vez que pode ser uma condição fundamental na atração de grandes talentos e, dependendo do setor, auxilia no aumento da produtividade e no aproveitamento da criatividade.

Aproximação do RH e área de TI

A rotina cada vez mais comum no uso de dispositivos, aplicativos e o armazenamento dos dados em nuvem aproxima a área de recursos humanos da tecnologia da informação, em que os dois setores passam a trabalhar de forma integrada na busca de soluções para os colaboradores.

Por exemplo, ao optar por novos modelos de trabalho, como o home office, é necessário que os dois departamentos estejam integrados na busca de um modelo eficiente do controle de jornada e acesso às informações da empresa, de maneira prática e segura.

Comunicação interna eficiente

A comunicação interna é um elemento que merece toda a atenção dentro de uma empresa e, quando o RH não perde tempo com procedimentos burocráticos, pode se envolver em ações mais estratégicas que melhorem esses processos.

Os meios digitais são um ótimo canal de relacionamento entre o negócio e seus colaboradores, e um recurso para trabalhar a conquista do trabalhador, com o objetivo de desenvolver a retenção de talentos e a satisfação dos profissionais, promovendo um trabalho de maior qualidade.

Nesse sentido, veja alguns exemplos do que pode ser feito por meio de softwares e aplicativos:

  • acesso online ao holerite e banco de horas;
  • plataformas digitais em que o colaborador possa justificar atrasos e fazer o upload de atestado médico pelo celular;
  • solicitação de férias por meio de plataformas integradas;
  • consulta de benefícios, como saldo do vale-alimentação;
  • alteração de dados cadastrais, como a mudança de endereço, sem a necessidade de ir até o RH.

Facilitar a comunicação entre os gestores e as equipes evita ruídos e o excesso de centralização, o que sobrecarrega o trabalho dos profissionais de RH e pode prejudicar a atualização dos cadastros e outros dados que, caso não controlados de maneira correta, podem deixar a empresa suscetível a ações trabalhistas com horas extras e folgas.

Gestão da informação e do conhecimento

Toda forma de comportamento e comunicação usada por seus colaboradores é uma importante fonte de informação e deve ser traduzida em conhecimento sobre a equipe.

O que é produzido a partir das redes sociais e dos momentos de interação entre os indivíduos, como o horário de almoço, promove a geração de mais dados a respeito do capital humano.

Por isso, é importante que o RH saiba como fazer a gestão desse conteúdo adquirido, o papel da diversidade de informações e como fazer a mediação dessas experiências e transformá-las em aprendizagem.

Satisfação e engajamento dos colaboradores

Com tantas vantagens é claro que o maior benefício de todos só poderia ser que os colaboradores ficam satisfeitos e engajados!

Saber o nível de satisfação das equipes não é uma tarefa fácil e, como você pôde conferir ao longo do artigo, a tecnologia permite o uso de métricas de avaliação que podem fornecer resultados fiéis sobre os sentimentos do colaborador perante a empresa.

Rotatividade e produtividade são exemplos de métricas que podem ser analisadas, e fazem parte do ciclo da satisfação. Quanto mais satisfeitos, menor será a evasão de profissionais. Dessa forma, conseguirão produzir mais — o que significa melhores resultados.

Coletar dados, fazer pesquisas de clima e enquetes são práticas necessárias para facilitar o processo de identificação desse nível de satisfação. Os gráficos gerados podem servir para apresentar os resultados para os seus superiores, como também para convencê-los de implementar uma nova estratégia. Dessa forma, o seu trabalho é reconhecido e você pode ficar igualmente satisfeito.

Chegamos ao fim do nosso artigo! Esperamos que nosso conteúdo tenha sido útil para você. O intuito deste texto foi mostrar como a transformação digital realmente trata sobre uma mudança na forma de exercer as funções do RH, e a mobilidade digital está diretamente e amplamente ligada a toda essa revolução.

A Woli acredita que, com esses esclarecimentos, você possa reinventar a forma na qual desenvolve seus projetos, promovendo excelentes resultados dentro da empresa em que trabalha. Por isso, entre em contato conosco e inicie essa adaptação agora mesmo. Renove-se, reinvente-se e surpreenda os seus superiores. Esperamos por você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *