Por que inserir a cultura do feedback construtivo na organização?

Tempo de leitura: 6 minutos

Um dos principais papéis do RH nas organizações é promover o desenvolvimento profissional dos colaboradores. Para isso, é essencial que seja inserida na cultura da empresa a prática do feedback construtivo. O método consiste em fornecer aos funcionários uma avaliação de desempenho que os ajude a melhorar o comportamento e atingir seus objetivos.

O grande segredo é convencer o receptor de que o feedback não se trata de uma bronca, e sim de um auxílio ao crescimento profissional. A avaliação deve ser entregue de modo que a pessoa não a entenda como crítica, fique na defensiva ou se sinta envergonhada. Mas como fazer isso?

Neste post, abordaremos algumas regras e técnicas que ajudam o gestor a dar feedback da maneira mais adequada possível. Você vai descobrir qual deve ser o tom da conversa, quais perguntas devem ser feitas e como fazer o follow up da avaliação de forma efetiva. Confira tudo isso a seguir.

Pontos essenciais do feedback construtivo

Para elaborar o feedback ideal, o gestor deve responder a quatro perguntas básicas: “Por quê?”, “Quando?”, “Para quem?” e “Como?”. Veja abaixo os detalhes sobre cada uma delas:

Por quê?

Essa pergunta trata da definição dos objetivos específicos do feedback. Por que ele está acontecendo? Qual atividade está sendo avaliada? Além disso, existem razões comuns para que um feedback seja feito, como promover crescimento profissional, reduzir conflitos e direcionar o foco em resultados.

Em geral, pode-se dizer que feedbacks são realizados para desenvolver a maturidade corporativa. O método ajuda a construir uma equipe que saiba aceitar ajustes e sugestões. Ao mesmo tempo, aumenta a lealdade dos colaboradores, já que eles percebem que a organização realmente se preocupa com a evolução de suas carreiras.

Quando?

Não existe regra para a periodicidade dos feedbacks. É algo que varia dentro das práticas de RH de cada empresa, mas o ideal é que haja uma frequência pré-definida para que os colaboradores saibam quando serão avaliados.

Escolha o intervalo de tempo baseado na necessidade dos funcionários e da organização. Se um profissional precisar de um novo feedback apenas um mês depois de sua última avaliação, não hesite em realizá-lo.

Para quem?

Quando se fala em feedback, normalmente pensamos em gestores avaliando subordinados. No entanto, é preciso ter em mente que essa ferramenta é uma via de mão dupla: os líderes também devem ser avaliados pelos funcionários e estar prontos para receber críticas construtivas.

Muitas empresas adotam um sistema de avaliações anônimas para que os funcionários possam opinar sobre seus gestores. Isso evita que os colaboradores se sintam constrangidos ou temam represálias ao falar sobre seus chefes, garantindo a transparência e efetividade do feedback.

Como?

O estilo da abordagem é um fator crucial para o sucesso do feedback como ferramenta de desenvolvimento profissional. O avaliador deve ser sempre cordial, respeitoso e estabelecer uma comunicação positiva. Isso significa falar de forma colaborativa, simples e sem rodeios. O foco deve estar sempre na necessidade do receptor, e não da empresa.

A “técnica do sanduíche” é o método ideal para dar um feedback construtivo. Famosa no mundo corporativo, ela leva esse nome por consistir em apenas três passos, fazendo analogia com a montagem de um lanche. Vamos a eles:

  1. reconhecimento: primeiro, o avaliador deve enaltecer os aspectos positivos do receptor, sejam eles técnicos ou comportamentais. O objetivo é abrir o canal de comunicação e tornar o outro profissional mais aberto a possíveis críticas;
  2. pontos a melhorar: nessa fase, aponte comportamentos e habilidades que devem ser melhorados. É importante trazer exemplos do dia a dia para dar consistência à crítica, construindo assim um feedback personalizado e descritivo, sem generalizações;
  3. encorajamento: depois de apresentar os pontos negativos, ofereça orientação e apoio para que o profissional possa desenvolvê-los. Sugira livros, treinamentos e dê dicas práticas para que o colaborador desenvolva as competências citadas na avaliação.

A importância do follow up

O feedback construtivo não termina na primeira avaliação. É essencial fazer follow up para monitorar os resultados da conversa e verificar se o colaborador está realmente evoluindo nos pontos comentados. Acompanhar o desempenho faz com que a pessoa perceba falhas que talvez não notasse sozinha e se sinta encorajada a melhorar.

Dessa forma, o funcionário assume uma postura mais proativa em seu dia a dia na empresa, o que ajuda a acelerar o aprendizado, aumenta a motivação e gera mais resultados positivos para o negócio.

Como fazer o acompanhamento de desempenho

A reunião de follow-up deve ser agendada já ao final do encontro de feedback. Dessa forma, o colaborador notará que o avaliador está realmente interessado em desenvolvê-lo profissionalmente. Além disso, ficará mais motivado a melhorar os pontos citados, já que desejará mostrar resultados na próxima conversa.

No dia do novo encontro, a conversa deve ser conduzida por meio de perguntas. Em um primeiro momento, trate do que foi falado no feedback, elaborando questões como: o que você concluiu ou aprendeu da nossa última reunião? Qual foi a evolução nos objetivos traçados?

Depois, é hora de falar sobre o futuro, usando técnicas de feedforward. Nessa fase, não há espaço para fatos do passado ou presente. A conversa deve levar em consideração o que a pessoa quer alcançar dali para frente e o que precisa fazer para atingir essas metas. Alguns dos aspectos que podem ser abordados no feedforward são:

  • o que a pessoa precisa fazer para mudar de atitude de agora em diante;
  • como começar essa mudança agora;
  • como ela acredita que estará no futuro se mudar alguns hábitos hoje;
  • quais benefícios ela terá com essas mudanças.

Chegamos ao fim das nossas dicas sobre feedback construtivo. Agora que você já sabe tudo sobre o assunto, é hora de colocar o que aprendeu em prática. Faça um checklist com os principais métodos citados no post e os aplique nas avaliações de desempenho da sua empresa. Temos certeza de que você rapidamente verá resultados incríveis.

Gostou do conteúdo? Quer aprender mais sobre feedbacks e gestão de pessoas? Então confira este outro artigo do blog: o que é avaliação de desempenho e como aplicá-la de forma correta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *