6 dicas de liderança: como ser um bom líder?

Tempo de leitura: 6 minutos

Quando falamos sobre as principais condutas ao gerir uma empresa, dicas de liderança não podem ficar de fora. Ora, é fato que uma organização precisa de um líder que motive a equipe e a influencie a seguir os objetivos institucionais. No entanto, o quesito para se chegar ao sucesso é conseguir ser relevante e um bom orientador a todos.

E já que, na visão das teorias mais modernas, a habilidade de liderar pode ser desenvolvida, então, mesmo para quem já tem experiência na posição, faz todo o sentido buscar sempre o aprimoramento, concorda?

Por tal motivo, separamos algumas boas dicas para você liderar com sucesso. Confira!

Conceitos de líder e chefe

Um líder é aquele que influencia outras pessoas a fazerem alguma coisa, sem a necessidade de estar sob um cargo de comando. Os colegas ou subordinados o seguem por enxergar nele uma referência.

Muitas vezes, um chefe exige obediência e trata os subordinados com autonomia. Ele tem seus pedidos atendidos devido ao medo que as pessoas têm em sofrer penalidades. Assim, ao contrário do líder, que consegue uma influência natural, o chefe geralmente é obedecido apenas pelo cargo de autoridade que tem.

Principais tipos de liderança

A literatura sobre gestão de pessoas aborda dezenas de tipos de liderança para uma empresa. Confira a seguir os principais!

Autocrático

É o tipo de líder que fixa as diretrizes e diz aos subordinados o que deve ser feito. Muitos chefes podem se encaixar nesse conceito, já que costumam ser autoritários e tomam decisões sozinhos.

Por ser dominador, ele pode se dar bem com equipes imaturas, que precisam de alguém lhes dizendo o que, quando e como deve ser feito. No entanto, ele pode ser desvantajoso para subordinados autossuficientes, já que se sentem entediados com as regras.

Democrático

O democrático ainda dita algumas diretrizes, mas a maioria delas é debatida entre toda a equipe, até que cheguem a um consenso sobre alguma decisão. Isso tende a deixar os liderados mais motivados, já que ao emitirem opiniões se sentem mais valorizados. Pode ser desvantajoso nos momentos em que uma decisão precisa ser tomada de forma rápida.

Liberal

O liberal tende a deixar os colaboradores livres para realizarem suas obrigações e até da divisão de tarefas ele se abstém. Costuma funcionar em equipes maduras, autossuficientes e bem entrosadas. É visto como uma desvantagem quando as pessoas não sabem ou não entendem o que precisam fazer.

Dicas para ser um bom líder

Depois desse nosso resumo sobre liderança, agora vamos para as dicas?

1. Saiba ouvir

Essa dica, além de ser um dos preceitos da inteligência emocional, é uma orientação muito válida de Dale Carnegie, em seu famoso livro “Como fazer amigos e influenciar pessoas”.

A habilidade de ouvir faz com que os outros se sintam acolhidos e lhe vejam como alguém mais interessante. Na visão do autor, ele diz ser mais eficiente cativar pessoas em duas semanas sendo um bom ouvinte do que passar 2 anos tentando fazer com que elas se interessem por você.

Além disso, ao ouvir outras opiniões, ficamos abertos a mudar nossos pensamentos, o que é saudável para uma boa convivência.

2. Tome decisões

Por mais que você decida que a cultura da sua organização mereça uma liderança democrática, em alguns momentos você precisará tomar decisões sem a consulta de toda a equipe. Por exemplo, quando algo urgente e importante para a empresa precisa ser feito. Isso porque se for esperar todos se reunirem e chegarem a um consenso, uma oportunidade pode passar e fazer com que a organização saia perdendo.

3. Seja uma referência

Uma das mais efetivas dicas de liderança é essa. Não adianta apenas dizer, com palavras, o que precisa ser feito, se a sua atitude não condiz com isso. Nossos comportamentos tendem a ser um espelho para que os outros se sintam à vontade de fazer também. Esse preceito é válido principalmente para quem ocupa funções importantes em uma sociedade ou ambiente de trabalho.

A psicologia social explica que, muitas vezes, agimos inconscientemente quando estamos em grupo par sermos aceitos. Isso nos leva a imitar alguns comportamentos de quem parece exercer certo domínio na coletividade.

Assim, tenha em mente que é fundamental, além de falar, você também ter comportamentos inspiradores, automotivados, persistentes e um mindset progressivo.

4. Motive a equipe

Além de ter comportamento automotivador, incentive a equipe a se motivar. Para isso, tente entender o que cada colaborador busca dentro da empresa. Descubra quais as necessidades individuais, para que você consiga ajudar no suprimento dessas expectativas.

Isso porque a motivação é algo muito subjetivo, varia de pessoa a pessoa e não envolve apenas um bom salário. Enquanto uns precisam se sentir mais reconhecidos pelas atividades que desenvolvem, outros têm a necessidade de pertencerem a um grupo, por exemplo.

A relevância da motivação é que ela é indispensável para o desempenho individual, o que influencia no desempenho geral. Pessoas desmotivadas, além de colaborarem para um clima organizacional ruim, não conseguem ser produtivas no trabalho.

5. Identifique gaps nas competências

Um bom líder, além de influenciar com bons comportamentos e colaborar para o aumento da motivação, é capaz de conhecer cada membro da equipe. Dessa forma, ele consegue descobrir suas melhores competências e no que precisam se aprimorar.

Para isso, você precisa entender quais os objetivos da empresa e as exigências para cada cargo. Uma avaliação de desempenho medirá as habilidades presentes nos colaboradores. Depois, com o resultado dela, é só comparar com tais objetivos e exigências e analisar a lacuna em cada membro.

6. Invista em treinamentos

Feitas as análises dos gaps, agora é importante pensar em treinamentos mais direcionados às necessidades de cada funcionário. Isso porque se colocarmos um programa de T&D generalizado, aqueles que não necessitam da competência estipulada, tenderão a se sentir desmotivados com o trabalho.

São os treinamentos que deixarão os trabalhadores alinhados com o que se espera deles e preparados para aplicar novas habilidades.

Uma empresa precisa de um líder para auxiliá-la na busca do sucesso. É por meio desse representante que a equipe consegue juntar esforços e talentos para alcançar as metas estratégicas. Por isso, é importante ter boas dicas de liderança e procurar o auto-aprimoramento constante na capacidade de influenciar positivamente.

Bem, essas sugestões foram boas, mas para conseguir resultados mais efetivos é importante contar com sistemas automatizados, que consigam ajudar um gestor de pessoas a lidar melhor com as demandas. Entre em contato e conheça nossos serviços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *