menina estudando através do mobile learning

Mobile learning: o que é essa tendência?

Spread the love

Todos sabemos o quanto o treinamento corporativo é importante para deixar os funcionários alinhados às exigências da empresa. Com o avanço tecnológico, temos as vantagens de obter acessos mais eficientes à aprendizagem. O mobile learning é uma das facilidades que a tecnologia traz.

O método permite que o colaborador tenha acesso a conteúdos onde quer que ele esteja e a qualquer hora do dia. O requisito é ter um dispositivo móvel com acesso à internet. Isso promove uma educação mais acessível e prática, já que uma quantidade maior de pessoas pode investir na autoaprendizagem, seguindo um ritmo próprio.

Continue a leitura e entenda melhor esse conceito no RH!

O que é o mobile learning e como ele funciona?

O conceito de mobile learning significa aprendizagem por meio de dispositivos móveis, como celular e tablet. É como ter acesso à educação na palma da mão. Ou seja, é uma forma de e-learning, com ensino a distância. Assim, professores e alunos têm acesso a cursos e podem interagir entre si, em qualquer lugar do mundo.

O ensino pode ser acessado por meio de plataformas ou aplicativos. Além disso, o formato do conteúdo pode ser em textos, em vídeos ou até em áudios, como podcasts.

Quais as vantagens do seu investimento?

Essa forma de aprendizado traz diversos benefícios à empresa. Acompanhe!

Possibilita o aprendizado em qualquer lugar

O mobile learning é uma modalidade de ensino que dá oportunidades a várias pessoas que desejam o acesso, mas que passam por alguma dificuldade como a locomoção (pela distância) ou o tempo (por ser difícil conciliar com outras obrigações). Assim, por exemplo, um trabalhador pode estudar e aprender enquanto dirige ou se exercita.

Permite personalização do curso

A modalidade permite que o aluno organize seu próprio tempo. No curso presencial, a pessoa é obrigada a acompanhar o ritmo de toda a turma. Isso pode ser negativo em dois aspectos.

O primeiro refere-se a que se a pessoa tem grande dificuldade em compreender um conceito, ela tende a ficar perdida, não conseguindo acompanhar as aulas com eficiência. E caso ela consiga captar as informações com mais rapidez, pode sentir a aula muito parada devido às dúvidas dos colegas. Nas duas situações, o aluno fica desmotivado e tem mais tendência a abandonar as aulas.

Tem fit com novas gerações

As gerações atuais se dão muito bem com a tecnologia. Millenialls e geração Z têm grande facilidade para lidar com o ambiente digital. Uma pesquisa desenvolvida pela Statista percebeu que 93% do primeiro grupo acessa a internet diariamente. Além disso, ambas as gerações gostam de novidades e de versatilidade, além de serem bastante propensas a desenvolver trabalhos remotos. Sendo assim, o mobile learning tem muito a acrescentar.

Incentiva o social learning

O social learning torna o aprendizado mais efetivo. Isso porque, por meio de interações pessoais, os alunos podem ensinar o que aprenderam, estudar com quem já tem um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto e praticar os novos ensinamentos. Essa troca de experiências torna o ensino mais rico.

Quais as melhores práticas para sua aplicação?

Apesar das grandes vantagens do modelo, o RH precisa investir em práticas, para que o aprendizado seja eficaz. Veja algumas ideias!

Conhecer os colaboradores

É preciso conhecer quem são os funcionários, quais defasagens de aprendizagem eles apresentam e o que os interessa para elaborar um plano de estudos operativo. Assim, obtenha dados como idade, gostos pessoais e objetivos. Também invista em avaliações de desempenho a fim de estabelecer o gap existente entre as competências atuais e as necessárias.

Ser bastante interativo

A interatividade torna o processo mais dinâmico. Possibilita que seus funcionários compartilhem resultados, interajam no aplicativo, abram discussões sobre os conteúdos nos fóruns. Assim, eles sentem melhor a experiência na aquisição do conhecimento. Além disso, a interação promove um relacionamento mais profundo com os colegas, o que é positivo para o clima organizacional.

Trabalhar a gamification

A gamification é uma estratégia que liga elementos de jogos, como desafios, tarefas e rankings ao estímulo de uma ação. Pode ser usado na educação dos funcionários, por meio de testes, para classificar a qualidade da aquisição do conteúdo, além de prêmios e badges a cada pontuação.

Diversificar os conteúdos

Uma dica é diversificar o formato dos conteúdos para que os estudos não fiquem cansativos. Sendo assim, intercale vídeos com textos. Tenha o cuidado para que ambos fiquem atrativos, passando uma mensagem clara, objetiva e de fácil consumo. A ideia é transmitir conhecimento sem deixar o ensino maçante.

Investir em acessibilidade

Deixe os conteúdos com boa acessibilidade a dispositivos móveis, já que é por meio deles que os alunos terão acesso às aulas. A plataforma ou o aplicativo precisa ser intuitiva e sem necessidade de muita memória. Isso evita a desistência do curso pela falta de praticidade.

Também pense na acessibilidade às pessoas com algum tipo de deficiência, como os surdos, por exemplo. Assim, aulas em vídeo precisam ter a opção de legendas ou libras.

Pedir feedbacks

A melhor forma de saber se o curso é bem aceito pelos funcionários é estimulá-los a deixar um feedback sobre os seus aspectos que podem envolver a praticidade da plataforma e a habilidade do professor em passar o conteúdo. Essas avaliações servem para investir em melhorias e tornar o ensino ainda mais engajador.

Oferecer incentivos

Faça com que os colaboradores percebam o quanto têm a ganhar pessoal e profissionalmente por meio da aprendizagem. Uma ideia é criar um plano de carreira no qual cada funcionário precisa investir em cursos para conseguir ser promovido. Além disso, a gamificação, como já abordado, é uma ótima estratégia para estimular o estudo por meio de técnicas lúdicas.

Assim, o mobile learning tende a ser uma boa estratégia às empresas. Como a tendência é que a tecnologia seja cada vez mais implantada nas corporações, é recomendado que a metodologia seja parte do processo de treinamento e de desenvolvimento o quanto antes. Além disso, é importante investir na educação contínua dos trabalhadores, já que é por meio deles que a organização consegue atingir seus objetivos estratégicos.

Bem, falamos de aprimoramento e gamification aqui. Mas você sabe como implementar essa técnica em processos seletivos? Descubra lendo nosso próximo artigo!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.