Descubra a importância do LNT e como aplicar na empresa

Tempo de leitura: 6 minutos

O LNT (Levantamento de Necessidades de Treinamento) é uma prática de gestão de pessoas que realiza uma verificação, dentro da empresa, dos funcionários que precisam de treinamento. Isso deve ser feito continuamente, a fim de buscar maior produtividade da organização.

É por meio desse levantamento que a corporação entenderá quem realmente precisa de capacitação e qual a defasagem da necessidade da empresa com as competências atuais existentes. Vamos entender melhor a relevância do processo e como fazê-lo? Siga na leitura!

Entenda a importância do LNT

Os colaboradores são os recursos mais importantes de uma empresa, pois são eles os responsáveis por buscar os objetivos organizacionais. Por isso, investir em conhecimento e treinamento é uma ação com fins estratégicos dentro da corporação.

No entanto, nem todos os profissionais têm as mesmas dificuldades para executar suas funções. Dessa forma, não é muito eficiente realizar o mesmo processo de T&D (Treinamento e Desenvolvimento) a todos. Além de gastar recursos desnecessários ? como materiais e financeiros ?, isso pode gerar desmotivação àqueles que não precisam passar pelo procedimento.

Além disso, processos mais alinhados na organização colaboram para uma maior satisfação. Isso influencia em diversos fatores, como: o clima na organização, o turnover, os acidentes de trabalho, a rotatividade e até o sofrimento psíquico, decorrente do hiato entre o trabalho prescrito e o real.

Um treinamento mais personalizado tende a gerar mais engajamento do colaborador, que terá mais motivação para prover o déficit em seu repertório. Quanto mais equilibradas forem as ações de desenvolvimento de competências, maiores serão as chances de o funcionário aumentar a sua produtividade.

Faça o levantamento de dados demográficos

É importante entender as informações mais básicas de todos os trabalhadores. Assim, é preciso saber o quantitativo de cargos operacionais e estratégicos, o número de profissionais homens e mulheres, o tempo de atuação do funcionário na empresa, escolaridade, idade, localização da moradia, por quais treinamentos já passou anteriormente etc.

Ainda que algumas informações pareçam, a princípio, não ter relevância na decisão, faça esse levantamento, a fim de verificar, depois, se as pessoas que precisarão do treinamento têm características em comum.

Analise a estratégia da organização

Na sequência, é fundamental ter em mente os objetivos, a visão, os valores e a missão da empresa, pois são esses aspectos que guiarão as ações de T&D. É aqui que o gestor verá as necessidades da organização ? que podem ser passadas, presentes e futuras.

Todo esse processo pode ser feito por um estudo do código de ética, entrevistas com os postos mais altos, observação. É possível, ainda, fazer uma análise SWOT — Strengths, Weaknesses, Opportunities e Threats —, verificando forças, fraquezas, ameaças e oportunidades da empresa, já que aspectos internos e externos também influenciam nas escolhas e decisões sobre estratégias.

Analise a exigência dos cargos

O próximo passo é saber o que cada cargo exige dos funcionários, em relação às atividades que precisam ser desempenhadas, às responsabilidades, aos requisitos físicos e mentais e em relação às competências, habilidades e atitudes. Alguém que precise lidar diretamente com o cliente final, por exemplo, necessitará de aptidões mais sociais e empáticas. Já um trabalhador do financeiro precisará de um know-how bem específico a cálculos, contabilidade e legislação.

Na hipótese de ser um cargo novo na empresa, é possível fazer esse levantamento ? um benchmarking ? em outras corporações que já atuam no mercado de forma mais consistente e, depois, adaptar as informações obtidas à realidade da empresa.

Analise as competências existentes

Agora, será preciso analisar o nível das competências já existentes. Uma avaliação de desempenho pode dar os resultados reais de como estão as habilidades e os conhecimentos de cada funcionário. Não há como saber o que precisa ser feito e quais pessoas precisam de treinamento sem averiguar esse grau em cada trabalhador.

Verifique o GAP

Depois de todas essas análises, é hora de fazer as comparações, a fim de entender o tamanho da lacuna. Nesse processo, o gestor precisa confrontar as necessidades da organização, com as exigências do cargo e com as competências já existentes atualmente.

O espaço presente entre cada fator reflete o ponto em que haverá carência para o treinamento. Nessa comparação, é que a equipe definirá os objetivos a serem seguidos na etapa de T&D, a fim de que a ação seja mais precisa.

Motive para a participação

Nem todos os funcionários estarão motivados para a ação. Receios com a mudança, falta de incentivo dos gestores mais próximos, problemas na cultura organizacional e insatisfação no cargo podem ser alguns dos motivos que levam as pessoas a não se interessarem.

Assim, é importante fazer um estudo sobre os funcionários motivados e entender as razões da falta de motivação, a fim de encaminhar para o treinamento apenas aqueles que têm potencial para desenvolver suas competências. Isso porque uma boa produtividade não dependerá apenas da capacidade do colaborador.

Use a tecnologia

A inteligência artificial já parte do nosso dia a dia. Sistemas automatizados facilitam as atividades em uma empresa, economizam tempo e recursos, mostram informações precisas e ajudam na tomada de decisão.

Contar com a ajuda da tecnologia, então, faz com que todas as etapas importantes do LNT sejam mais rápidas e menos descomplicadas. Além disso, ter as informações reunidas em um único local auxilia nas futuras práticas de T&D ou mesmo de outras ações, como decidir o perfil para o próximo recrutamento e seleção.

Saiba o momento de colocar isso em prática

Esses passos devem ser colocados em prática quando a empresa percebe que não está alcançando os resultados almejados. No entanto, ela não precisa esperar que os resultados fiquem aquém para fazer algo. É possível realizar essas atividades de forma periódica, com o intuito de buscar sempre a excelência.

Como já dito, as pessoas são quem alcançará os objetivos da organização. Porém, farão isso ao conseguirem o próprio desempenho, e isso só é possível se estiverem motivadas e capacitadas para tal. A ideia, então, é manter uma postura ativa, sem esperar que um problema surja para que se tome uma solução. Afinal, o LNT se baseia, também, nas necessidades futuras, servindo como uma ação de proatividade, num ambiente competitivo.

Pronto para fazer o LNT da corporação? Aproveite e saiba as vantagens do treinamento à distância na empresa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *