Perfil dos colaboradores: como isso pode influenciar as contratações

Tempo de leitura: 6 minutos

Foi-se o tempo em que se contratava funcionários avaliando apenas suas competências técnicas. Com o passar dos anos, as empresas descobriram que a personalidade dos profissionais influencia muito no engajamento e produtividade. Com isso, o currículo passou a dividir espaço com outro critério importantíssimo na montagem de uma equipe: o perfil dos colaboradores.

É natural que os membros de um time sejam diferentes, o que impacta diretamente em como eles vão se relacionar entre si e lidar com suas atividades. Saber se adequar a essas características é essencial para uma boa condução do negócio, uma vez que a qualidade do capital humano é determinante para ter bons resultados.

Para ajudar você nessa missão, explicamos tudo o que você precisa saber para identificar o perfil dos colaboradores e montar equipes de alto de desempenho. Acompanhe o post e confira!

Quais são os principais tipos de colaboradores?

Existem diversos estudos sobre perfis profissionais, cada um com critérios e nomenclaturas diferentes. No entanto, é possível identificar padrões e traçar um panorama geral dos principais tipos de colaboradores no mercado. Eles são quatro: comunicador, executor, planejador e analista.

Todo talento reúne características dessas quatro categorias, mas normalmente uma ou duas são mais evidentes no comportamento. Veja abaixo mais detalhes sobre cada uma delas.

Comunicador

Profissionais comunicadores são criativos e extrovertidos. Por causa disso, exercem uma liderança natural, já que conseguem inspirar e influenciar os colegas de trabalho. Quando sabem usar suas habilidades com maestria, são capazes de unir a equipe e tornar o ambiente mais leve, o que é ótimo para a produtividade e para o clima organizacional.

No entanto, apesar de serem grandes motivadores, podem ter dificuldade em seguir um planejamento à risca. Equipes com muitos comunicadores correm o risco de prometer mais do que podem cumprir, ignorar determinações superiores e atrasar prazos constantemente. É preciso ficar de olho nos prós e nos contras para extrair o máximo da capacidade de cada profissional.

Executor

Executores gostam de colocar a mão na massa e perseguem resultados com mais afinco do que qualquer outro perfil profissional. São pessoas objetivas e diretas, que se comunicam sem rodeios e não medem esforços para entregar uma demanda. Nunca desistem de um objetivo, mesmo que aos olhos de outras pessoas ele pareça distante ou até desnecessário.

Esse tipo de colaborador costuma se dar melhor em ambientes que ofereçam autonomia. Regras e processos rígidos demais podem torná-los desmotivados e derrubar sua produtividade. A confiança excessiva na própria capacidade é um ponto de atenção, já que faz com que esse profissional evite ao máximo procurar ajuda de colegas ou superiores, mesmo que isso seja necessário.

Planejador

Planejadores não iniciam uma tarefa antes de decidir como vão executá-la. São tranquilos, eficientes e caprichosos, o que torna suas entregas praticamente impecáveis. Se por um lado isso é vantagem, por outro pode atrapalhar projetos mais urgentes, já que eles tendem a postergar prazos em nome de uma estratégia melhor.

No trato pessoal, são calmos e confiáveis. Embora pouco comunicativos, normalmente são de fácil convivência. Dentro de um grupo, são capazes de estabilizar conflitos, estimular o consenso entre os colegas e dar feedbacks, devido à sua personalidade extremamente equilibrada.

Analista

Analistas são metódicos, apegados aos detalhes e sempre seguem um passo a passo ao desempenhar suas atividades. Por serem cautelosos, oferecem segurança, garantias e perfeccionismo em todas as suas entregas.

No entanto, ambientes com muita pressão costumam ter efeitos devastadores em profissionais com esse perfil. Em situações caóticas, eles tendem a se fechar e sair de cena, deixando todo o planejamento para trás.

São ideais para compor equipes com alto grau de especialização, por desenvolverem trabalhos livres de erros e com precisão cirúrgica. Ao contrário dos executores, precisam de um líder no comando. Caso contrário podem perder muito tempo com minúcias que talvez não fossem necessárias.

Como identificar o perfil os colaboradores dentro da empresa?

Para fazer uma gestão de talentos eficiente, é fundamental ter atitudes que ajudem a identificar o perfil dos colaboradores. Isso envolve muita observação, conversa e testes específicos. Confira a seguir algumas das medidas mais efetivas.

Dedique-se a conhecer os colaboradores

Conversar e observar o comportamento dos funcionários é fundamental para identificar perfis profissionais. Ao fazer isso, o gestor consegue compreender as competências, personalidade e necessidades do liderado no ambiente de trabalho. Depois de mapear esses aspectos, será possível definir o que pode ser feito para desenvolver o potencial dos colaboradores e aumentar seu rendimento.

Aplique um teste comportamental

Testes comportamentais consistem em questionários que ajudam a verificar como o profissional lida com as variadas situações que ocorrem no dia a dia. Geralmente são aplicados nos processos seletivos para verificar a aderência do candidato aos requisitos da vaga.

Entretanto, o ideal é que esse teste seja renovado periodicamente, já que, com o tempo, o colaborador pode adquirir novos hábitos e atitudes.

Observe o trabalho em grupo

Avaliar como um colaborador interage com seus colegas pessoal e profissionalmente é uma excelente maneira de identificar seu perfil. Com isso, é possível verificar como anda a sinergia da equipe. Pessoas parecidas podem trazer ótimos resultados em determinados contextos, enquanto outras situações pedem um equilíbrio maior de características.

Cabe ao gestor analisar quais são as necessidades da empresa e como deve administrar as diferenças dentro do time.

Como o perfil profissional pode auxiliar nas contratações?

Identificar o perfil profissional dos candidatos desde o processo seletivo, ajuda a montar equipes mais produtivas e eficientes desde o início, o que gera uma enorme vantagem competitiva para a empresa. Quando isso acontece, as contratações se tornam mais precisas, o que aumenta o grau de satisfação e reduz a rotatividade de funcionários.

Com o perfil do candidato em mãos, o RH consegue direcionar o talento para atividades que ele realmente vai conseguir desempenhar usando todo o seu potencial. Por exemplo: pedir que uma pessoa introvertida atue com atendimento ao público só trará frustração ao profissional e péssimos resultados para a empresa.

O ideal é que ele ocupe um cargo no qual possa executar tarefas mais solitárias, sem tanta interação social, de maneira que se sinta mais à vontade.

Quando trabalham no departamento certo, os funcionários se sentem mais confiantes e valorizados. Afinal, têm seus propósitos de carreira preenchidos em uma empresa que respeita sua personalidade.

Agora que você já entendeu a importância do perfil dos colaboradores para o sucesso de um negócio, que tal colocar tudo o que aprendeu em prática? Analise as necessidades da sua empresa e procure conhecer a personalidade dos candidatos antes mesmo de contratá-los. Se fizer isso, certamente terá resultados incríveis!

Gostou do post? Não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Assim, você receberá diretamente no seu e-mail os melhores conteúdos do mercado sobre gestão de talentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *