pessoas comemorando gamification

Você precisa conhecer 5 vantagens do gamification na gestão de pessoas

Spread the love

Sucesso e lucro é o que todas as empresas, independentemente do porte, desejam. É muito fácil traçar um objetivo grande para que todos os colaboradores trabalhem em cima dele. No entanto, difícil é planejar o caminho que eles terão que percorrer para atingi-lo. Para suprir isso, o gamification auxilia na busca dos propósitos projetados.

Tal conceito refere-se ao ato de tornar agradável a trajetória para alcançar uma meta. Como o próprio nome sugere, são usadas ações lúdicas ou jogos para motivar as pessoas a se engajarem em determinado comportamento.

Essa estratégia já usada em diversos contextos: no marketing, na educação e, claro, no ambiente profissional, a fim de estimular os colaboradores.

Continue a leitura e entenda como aplicar a tática nas empresas!

O que é o gamification?

Também chamado de gamificação, é uma técnica que tem como objetivo motivar pessoas para que tomem uma ação. Isso deixa todo o processo de trabalho e de cumprimento de metas mais divertido, pois, ao longo do processo, o indivíduo recebe estímulos e recompensas para continuar engajado.

Sabe-se que oferecer um benefício após uma conquista tende a fazer com que tal comportamento aumente de frequência. Esse conceito é explorado por diversos autores da psicologia: entre eles, Skinner. Dessa forma, isso vem a fortalecer ainda mais a estratégia por trás do gamification.

É preciso, contudo, atentar-se a algumas especificações que caracterizam a gamificação. A estratégia pede, impreterivelmente:

  • regras fixas;
  • resultados mensuráveis;
  • esforço do participante;
  • recompensa valiosa.

As regras são os direcionamentos que devem ser seguidos por todos, para que haja um resultado mais justo e sem trapaças. Os resultados precisam ser medidos para que o gestor possa contabilizar e fazer comparações, a fim de saber quem chegou ao objetivo pretendido. O esforço do participante é essencial para que a experiência seja válida. Assim, ele precisa fazer algo que demande certa dificuldade, e não contar apenas com a sorte. Por fim, a recompensa é o estímulo para que ele continue engajado.

Como aplicar gamification na gestão de pessoas?

O gestor de pessoas precisa pegar um objetivo grande e dividi-lo em pequenas metas, as quais deverão ser alcançadas durante o caminho, antes de chegar ao maior propósito. Também deverá estabelecer que tipo de trabalho e desempenho os trabalhadores precisam ter. No próximo passo, ele estipula pequenas recompensas para cada pequena meta atingida.

Por exemplo, na hipótese de uma empresa que trabalhe com vendas e que precise que cada vendedor atinja determinada meta no final do mês, tal meta poderia ser dividida em várias outras pequenas. No final de um dia ou de uma semana, tais resultados seriam mensurados.

Aqueles que conseguissem chegar a cada pequeno objetivo ganhariam uma pequena pontuação ou uma medalha. Ao fim do tempo, os colaboradores que chegassem à pontuação mais alta receberiam uma premiação que fosse valorosa a eles.

É importante notar o valor de tal recompensa para que o trabalhador sinta-se motivado a se engajar no jogo. Pois se for oferecido algo que ele considere irrelevante, provavelmente ele não se empenhará a mostrar resultados.

Essa estratégia pode ser adaptada a todos os tipos de organizações e às necessidades dos gestores e funcionários. Softwares tendem a facilitar o trabalho e o monitoramento, deixando o processo mais automatizado e prático de ser contabilizado.

Quais as vantagens para a empresa?

Os benefícios são muitos. Acompanhe!

1. Mantém os funcionários mais motivados

O fato de um trabalhador olhar para um objetivo pequeno faz com que ele se sinta mais capaz de realizar a função. Visar uma pequena recompensa o mantém mais estimulado a se dedicar a conquistá-la. Já a circunstância de chegar à conquista ? ou de ver outros conseguindo chegar? o motiva para que continue agindo em prol do objetivo maior. Tudo é feito de maneira lúdica.

2. Gera uma sensação de orgulho

Perceber as pequenas conquistas dá um sentimento de mais autoconfiança. Os colaboradores percebem-se capacitados para ajudar a empresa crescer. Isso, consequentemente, gera mais orgulho em si.

3. Retém mais conhecimento

Pela razão de os colaboradores enxergarem mais sentido em conquistar os objetivos elencados pela organização, ele se engajam mais para atingir os resultados. Isso faz com que se dediquem, verdadeiramente, nas funções. A aprendizagem é uma consequência da experiência divertida.

4. Possibilita medir o desempenho individual

Os participantes podem ver o quanto evoluem ao longo da jornada e o quanto seus desempenhos aumentam. A empresa, por sua vez, também consegue mensurar a produtividade de cada colaborador e compará-la durante o procedimento.

5. Aumenta o desempenho organizacional

O aumento de cada motivação e produtividade colabora para que o desempenho individual cresça. A soma disso faz com que o desempenho organizacional também se eleve. Assim, a organização conquista mais objetivos e mais sucesso.

Quais os erros mais comuns cometidos pelas empresas?

É necessário seguir as especificações relatadas no começo do artigo. Assim, apenas sorteios ou bingos, por exemplo, não são considerados gamificação, por demandarem sorte e não um esforço da pessoa. As premiações precisam fazer sentido para que exista engajamento. Ademais, outros equívocos podem ser os seguintes.

Excesso de recompensas

Elas precisam ser direcionadas apenas a quem realmente conquistou o objetivo. Assim, prêmios de consolação podem não dar resultados. Isso porque, aquele que não se esforçou tanto, fica com a sensação de que não precisa fazer muito para ganhar. Já o que se esforçou, cria a sensação de que não adiantou tanto empenho.

Falta de explicação das regras

O conhecimento do que deverá der feito e do que é proibido é fundamental para que cada colaborador realize a tarefa do modo como a empresa deseja. Além disso, é fundamental para que os resultados sejam comparados sem subjetividade.

Experiência não personalizada

Não é qualquer tipo de jogo que fará com que as pessoas se motivem. Gincanas infantis, por exemplo, podem ter efeito contrário. É importante fazer um estudo e planejamento, a fim de oferecer algo que seja compatível ao perfil da personalidade de todos.

O gamification, então, é uma ótima estratégia de engajamento e que tem como fim mais resultados para a organização. Contudo existem preceitos a serem seguidos para que as vantagens, realmente, sejam percebidas.

Gostou do conteúdo? Então você também se interessará por saber como implantar a pesquisa de satisfação na cultura da empresa!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.