Soft skills: entenda o que são e como desenvolvê-las

Tempo de leitura: 6 minutos

O mercado de trabalho é muito acirrado e, para conseguir êxito nos negócios, é preciso contar com uma boa equipe de profissionais. Porém, engana-se quem acredita que os trabalhadores ideais são apenas os que apresentam um currículo recheado de cursos e certificados acadêmicos. Também é importante levar em consideração as soft skills.

As empresas já perceberam que o empregado deve utilizar suas habilidades extracurriculares em suas funções, contribuindo com a melhoria dos resultados. Inclusive, algumas são mais valorizadas e cobiçadas do que outras.

Neste artigo, você saberá um pouco mais sobre as soft skills e a melhor forma de aproveitá-las e estimulá-las nas organizações.

Afinal, o que são soft skills?

Cada um de nós possui traços de personalidade e habilidades sociais que interferem na forma de nos relacionarmos e executarmos nosso trabalho. Então, podemos definir as soft skills como as competências e os atributos pessoais de cada indivíduo.

Esses comportamentos se desenvolvem com a experiência de vida. A cultura na qual a pessoa está inserida, a educação e a criação são fatores que ajudam a moldar as soft skills ao longo do tempo.

Essas características comportamentais impactam o desempenho profissional do colaborador. Elas estão diretamente ligadas à forma que ele lida com situações da rotina de trabalho, se relaciona com os colegas ou busca soluções de problemas. Portanto, identificar as soft skills dos empregados ajuda a adequar o perfil ideal para cada função.

Soft skills X hard skills

É bom deixar clara a diferença entre soft skills e hard skills. O primeiro, como já dissemos, se trata das habilidades comportamentais do colaborador. Já o segundo se refere às competências técnicas do profissional.

As hard skills são fáceis de serem observadas. Afinal, os profissionais fazem questão de inserir todo o conhecimento acadêmico (graduações, cursos, atividades, etc.) no currículo. Elas também são muito importantes e devem ser avaliadas antes de adquirir um novo integrante para a equipe, mas não devem ser as únicas habilidades avaliadas no momento do recrutamento.

Hard skills são aprendidas com mais facilidade e menos tempo. Dependem de leitura, pesquisa e observação. Já as soft skills são criadas ao longo da vida. É até possível aprendê-las, mas leva tempo. O ideal é saber como estimulá-las.

Como aperfeiçoar as soft skills dos empregados?

Estimular as soft skills dos colaboradores é uma boa opção para aumentar a produtividade e os resultados do negócio. A seguir, você verá algumas formas de colocar isso em prática.

Dê mais independência à equipe

É normal que alguns empregados tenham mais aptidão do que outros na hora de realizar uma tarefa. Muitas vezes, na hora de conduzir um projeto ou uma demanda que precisa ser realizada em equipe, os gestores dividem e distribuem as atividades de cada um. Não há mal algum nisso, mas pode ser mais produtivo se o time tiver um pouco mais de liberdade.

Ao deixar que eles se organizem para executar uma função, os colaboradores poderão estimular suas soft skills e organizar o papel de cada um, levando em conta as melhores habilidades individuais.

Além disso, quando o líder dá mais liberdade para os seus liderados, eles se sentem mais responsáveis e motivados. Ainda, o gestor transmite para a equipe mais credibilidade, pois mostra que acredita no trabalho deles.

Estimule competências

Os profissionais da organização conseguem se destacar de diferentes formas, cada um por seu talento. Portanto, quando a empresa identifica as soft skills dos colaboradores, é importante que reconheça e estimule essas competências.

Por exemplo, quando um empregado se destaca por ter espírito de liderança, é válido colocá-lo para coordenar um projeto específico e mostrar para ele que a organização valoriza seu talento. Outro modelo é colocar alguém que seja comunicativo para receber os novos contratados e apresentá-los aos demais membros da equipe.

Conceda feedbacks

A prática do feedback é fundamental para o desenvolvimento do trabalhador na empresa. É por meio dele que o colaborador saberá se seu desempenho está adequado ou não.

O diálogo proposto pelo feedback contribui para que o empregado perceba que a organização valoriza suas soft skills e o incentiva a exercitá-las. Além de tudo, a prática pode aproximar o líder do liderado, facilitando a utilização de suas competências para aumentar a produtividade da empresa.

As soft skills mais valorizadas no mercado

Como já dissemos anteriormente, existem soft skills que são mais procuradas pelo mercado. Veja, a seguir, algumas das principais.

Comunicação

Saber se comunicar é uma habilidade muito importante para o ambiente corporativo. As empresas precisam de pessoas que saibam transmitir mensagens de forma clara e escutar com atenção. Informações equivocadas podem trazer prejuízos à organização e, até mesmo, gerar problemas entre os colaboradores.

Lembre-se de que o bom comunicador sabe se comunicar sem exageros. Não confunda com o profissional que manda e-mails a todo momento, sem filtro algum.

Positividade

Uma pessoa negativa pode contaminar todo o ambiente de trabalho. Por isso, é muito importante ter a presença de pessoas que apresentam a soft skill da positividade.

Mesmo quando as coisas estão ruins, os profissionais que se destacam nessa competência conseguem pensar no lado positivo e têm mais facilidade em encontrar soluções.

Trabalho em equipe

Embora a maioria das pessoas diga que tem facilidade em trabalhar em equipe, na prática não funciona bem assim. Os profissionais com essa soft skill não se limitam a executar as tarefas em grupo, mas em colaborar para que o outro consiga executar suas tarefas da melhor maneira possível. Seu objetivo é o resultado coletivo.

O profissional que sabe trabalhar em equipe também consegue criar um ambiente colaborativo, escutando e respeitando opiniões, sendo participativo e dividindo a culpa em caso de falhas.

Capacidade de aprender

É comum um profissional ser contratado pelas suas competências técnicas, ou hard skills, mas ele precisa estar apto para aprender novas funções ou operar novas ferramentas. Afinal, nem sempre o trabalho ficará retido nos conhecimentos prévios do colaborador. Ele deverá aprender coisas novas.

Trabalhadores com muita experiência são boas aquisições para a empresa, mas quando possuem a capacidade de aprender rápido, certamente contribuem muito mais para os resultados da organização.

Agora que você já conhece mais sobre as soft skills e como desenvolvê-las, que tal receber mais conteúdos fundamentais para ser um profissional de sucesso? Assine nossa newsletter e fique por dentro das principais práticas do mundo corporativo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *