Onboarding: tire suas dúvidas sobre a integração de novos funcionários

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já ouviu falar no termo onboarding? Diferentes empresas vêm fazendo uso desse método para auxiliar na integração de novos funcionários.

Frente a desafios como o turnover, é preciso pensar em maneiras de otimizar a adaptação de colaboradores nas organizações. Mas acontece que as dificuldades, muitas vezes, já aparecem na chegada do novo pessoal à corporação, sendo necessário tomar atitudes para receber bem o trabalhador e ajudá-lo em sua integração.

Neste artigo, apresentaremos o onboarding como uma ferramenta diferencial nesse processo e daremos as principais dicas para sua implementação. Vamos lá?

Afinal, o que é onboarding e como ele funciona?

O onboarding é, basicamente, um conjunto de procedimentos utilizados para ajudar na adaptação e na capacitação de funcionários recém-chegados a uma empresa. Esse processo pode ser composto, por exemplo, por orientações, supervisões, integração e treinamentos.

Tudo isso é feito com o objetivo de apresentar a cultura organizacional e o funcionamento da corporação ao novo colaborador, ao mesmo tempo em que se inicia sua inserção naquele meio. Assim, já é passada ao funcionário uma ideia mais clara de como será sua função e como as coisas funcionam na companhia.

Obviamente, a integração de uma nova pessoa no ambiente da organização não se completa nos primeiros meses de trabalho. Pelo contrário: cada indivíduo leva seu próprio tempo para se adaptar (e não existe nenhum problema nisso).

O onboarding deve ser usado como um meio para facilitar a chegada de um colaborador. Se essa ferramenta for aplicada da maneira adequada, pode trazer diferentes contribuições, como a redução do turnover, a retenção de talentos e um incentivo à motivação do funcionário.

Como utilizar essa estratégia na integração de novos funcionários?

Se você ficou interessado nessa prática e está se perguntando como pode implementá-la na empresa, confira as nossas dicas a seguir. Vamos explicar 5 passos para otimizar a implantação do onboarding!

1. Comece antes mesmo da contratação

Ao contrário do que muitos costumam pensar, não é preciso esperar o primeiro dia de trabalho ou mesmo a contratação formal de um colaborador para se dar início ao onboarding. Na verdade, esse processo pode começar a ser aplicado desde a fase de recrutamento e seleção.

Ao divulgar uma vaga, forneça uma descrição detalhada da cultura da organização e do cargo que está sendo oferecido. Isso é parte do onboarding e já ajuda a ter uma primeira noção de como funcionaria o trabalho naquele ambiente.

Também é recomendável disponibilizar tal tipo de informação no site da corporação, em uma sessão específica para isso, e em outros momentos do processo seletivo. Desse modo, as pessoas podem ter uma ideia do que esperar da companhia.

2. Tenha compreensão e ajude o novato a se nortear

Como foi dito anteriormente, cada pessoa tem seu próprio tempo e suas particularidades. Além disso, ingressar em um novo trabalho, por si só, já é algo desafiador. Portanto, é importante ser compreensivo com os colaboradores que estão chegando.

É necessário que a empresa esteja disposta a auxiliar nesse processo e demonstre isso ao funcionário. Você pode, inclusive, criar um tipo de guia para ajudar quem acabou de chegar à organização. Disponibilize desde as informações mais básicas e esteja aberto para tirar dúvidas.

Esse documento pode ser enviado para o colaborador alguns dias antes do começo de suas atividades. No entanto, vale o lembrete para não se restringir a essa técnica: equívocos e questionamentos podem surgir mesmo assim — e é preciso entender e auxiliar o funcionário.

3. Utilize listas para orientar o novo colaborador

Ao entrar em uma nova empresa, o colaborador passará por diversos aprendizados. Isso pode incluir ações como entender a linguagem organizacional até compreender o funcionamento de determinadas ferramentas, por exemplo.

Diante de tamanha variedade, manter uma lista do que deve ser feito é um recurso de muita utilidade. Uma boa ideia é dividir as tarefas e as informações em passos menores, para que sejam cumpridas gradativamente. Tal iniciativa deve ser adotada para nortear o colaborador e suas ações.

Tome cuidado apenas para não assustar ou sobrecarregar o funcionário com essa ferramenta. Ajude-o a compor a lista e explique que tudo será feito no devido tempo.

4. Prepare os funcionários antigos e organize as boas-vindas

Uma nova contratação não é um evento importante apenas para o colaborador recém-chegado. Na verdade, o fato repercute entre toda a equipe. Portanto, é importante preparar os funcionários antigos e o líder direto do setor para o ingresso de seu novo colega.

Diferentes atitudes podem ser tomadas nesse sentido, incluindo desde e-mails de apresentação até mesmo eventos de recepção, como happy hours. É interessante criar oportunidades para que não apenas as equipes, mas também todo o pessoal da empresa possa se integrar, incluindo os gestores, gerentes e executivos.

5. Ofereça treinamentos personalizados

É comum as companhias oferecerem treinamentos levando em conta apenas os conhecimentos gerais que forem necessários para se atuar em determinada organização ou área. Porém, esse tipo de recurso não considera as particularidades e as necessidades de cada colaborador.

Cada um tem suas facilidades e dificuldades nas tarefas. Assim, fazer ajustes nos treinamentos, personalizando-os, pode ser uma ótima ideia. Isso ajuda na adaptação e no aprendizado do colaborador.

Também é possível oferecer capacitações extras em algumas áreas, visando ajudar os trabalhadores, caso eles assim desejem, em algumas dificuldades — ou mesmo possibilitando o desenvolvimento profissional. Auxiliá-los a lidar com esse tipo de assunto pode ser positivo para a empresa.

Seguindo os passos acima, a aplicação do onboarding se torna muito mais eficiente. Tal prática trará benefícios tanto para a organização quanto para os colaboradores.

Esses procedimentos influenciam não apenas na adaptação do novo funcionário, mas em sua motivação e seu conhecimento quanto à cultura empresarial. Ao mesmo tempo, tais efeitos contribuem para a produtividade e ajudam a evitar o excesso de rotatividade, trazendo frutos positivos para a organização.

Esperamos ter ajudado você a compreender um pouco mais sobre a importância do onboarding para a integração de novos funcionários. Gostou de nossas dicas? Então, compartilhe este conteúdo nas redes sociais e ajude a levar informação para seus contatos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *