Conheça 5 características que demonstram inteligência emocional

Tempo de leitura: 6 minutos

Desde algum tempo, as empresas têm percebido a importância de avaliar características intrínsecas dos profissionais, antes mesmo de eles integrarem sua equipe de trabalho. Habilidades técnicas podem ser treinadas, desenvolvidas e aperfeiçoadas, no entanto, características pessoais, como a inteligência emocional, não.

É por isso que se torna cada vez mais relevante aprender a identificar os sinais de inteligência emocional nos profissionais. Para isso, é necessário utilizar diferentes estratégias que permitam reconhecer essa característica logo de cara.

Se você não sabe como fazer isso, não se preocupe. Neste post separamos informações importantes que vão desde o conceito de inteligência emocional, passando pela importância de contratar profissionais com essa habilidade e, finalmente, as características de quem desenvolveu esse talento. Confira!

O conceito de inteligência emocional

A inteligência emocional pode ser entendida como a capacidade que uma pessoa possui de controlar as próprias emoções para reagir ou lidar com os sentimentos alheios. No entanto, é importante entender que isso não diz respeito apenas aos relacionamentos interpessoais, mas também a relação do indivíduo consigo mesmo.

Esse conceito também está diretamente relacionado com a habilidade de perceber e direcionar os próprios sentimentos e percepções com clareza, já que cada interação com algum fator externo tem uma implicação interna reativa.

No aspecto profissional, a inteligência emocional gera alguns resultados específicos que podem ser muito benéficos para a organização, tais como profissionais que se apresentem mais focados, confiantes, flexíveis e tolerantes.

No entanto, essas são apenas algumas vantagens. Se você quer entender a real importância de escolher profissionais emocionalmente inteligentes para integrar suas equipes, confira nosso próximo item!

A importância de profissionais emocionalmente inteligentes

Em geral, a inteligência emocional gera duas consequências bastante significativas: o sucesso e a realização. Isso se deve ao controle que as pessoas possuem sobre suas emoções e as respectivas reações que conseguem atribuir aos acontecimentos diários, mesmo que sejam imprevistos.

Por mais que um indivíduo possua muita inteligência intelectual, não dominar suas próprias emoções pode arruinar sua carreira ou seu convívio com colegas de trabalho, por exemplo.

Um profissional altamente qualificado em sua especialidade pode estar sujeito a cometer erros graves, se não souber lidar com seu emocional quando submetido a situações de estresse e tensão.

A inteligência emocional é capaz de afetar diversos aspectos da vida. Confira alguns deles:

  • desempenho no trabalho — quem desenvolve inteligência emocional estabelece maior controle sobre seus fatores de motivação, liderança, relacionamento interpessoal, resolução de conflitos e solução de problemas;
  • saúde física — altos níveis de estresse gerados pela falta de controle emocional contribuem para o aumento da pressão arterial, infertilidade e supressão do sistema imunológico, por isso, a inteligência emocional evita problemas de saúde;
  • saúde mental — ansiedade e depressão também são fatores desenvolvidos por quem não consegue estabelecer controle sobre suas emoções;
  • relacionamentos interpessoais — pessoas emocionalmente inteligentes conseguem entender e expressar melhor os sentimentos, o que contribui para a construção de relações mais fortes.

?Conhecidos os aspectos profissionais que são beneficiados pela inteligência emocional, é hora de entender melhor, quais são as características que demonstram essa habilidade nas pessoas. Vamos lá?

As características que demonstram inteligência emocional

O pesquisador, psicólogo e PhD Daniel Goleman, da Universidade de Harvard, é o profissional responsável pela identificação da inteligência emocional como um dos fatores que impulsionam profissionais com desempenhos acima da média. Segundo Goleman, as características que demonstram inteligência emocional são:

  • autoconhecimento emocional;
  • controle emocional;
  • automotivação;
  • reconhecimento das emoções em outras pessoas;
  • relacionamentos interpessoais.

Confira detalhadamente como cada uma dessas características podem ser percebidas:

1. Autoconhecimento emocional

O autoconhecimento emocional diz respeito à habilidade que o profissional tem de identificar e reconhecer suas próprias emoções. Quem não consegue perceber tais emoções, acaba sendo levado por elas, mas quem as conhece, pode decidir controlá-las.

Uma boa forma de identificar esse traço, é pedindo que o profissional descreva como se sentiu em determinada situação ou observar o quanto ele está capacitado para articular suas ações em benefício próprio.

2. Controle emocional

O controle emocional é a segunda característica descrita por Goleman e trata da capacidade individual de lidar com os próprios sentimentos, especialmente em situações de pressão, euforia e tensão. Essas emoções só podem ser geridas se o profissional tiver condições de controlá-las racionalmente.

No entanto, o controle emocional só é viável a partir do momento que a pessoa se torna capaz de reconhecer seus sentimentos, o que reforça a importância da primeira característica citada.

Esse traço pode ser facilmente identificado pela habilidade que as pessoas demonstram ao tornar produtivas situações, que normalmente seriam desconfortáveis ou, de alguma forma, prejudiciais. Desse modo, profissionais que possuem controle emocional conseguem reagir de maneira construtiva ao que ocorre.

3. Automotivação

Outra das características mais importantes de profissionais emocionalmente inteligentes, é a capacidade do indivíduo motivar a si mesmo e manter essa condição. Isso não significa que ele não terá altos e baixos, dias bons e ruins, aborrecimentos e problemas, mas que, apesar disso, continuará focado em seu objetivo.

Profissionais com essa capacidade conseguem enfrentar situações cotidianas, que muitas vezes são encaradas como chatas e repetitivas, como parte de um processo de construção que o levará a atingir o objetivo final.

Nesse caso, os obstáculos são percebidos como oportunidade de crescimento e aprendizado, afinal, o profissional se vê como o principal responsável pelo seu sucesso.

4. Reconhecimento das emoções em outras pessoas

Nada menos do que a capacidade de empatia, reconhecer as emoções alheias é a quarta característica descrita por Goleman. Os profissionais que conseguem desenvolver esse talento são capazes de estabelecer uma conexão com outras pessoas, entendendo seu ponto de vista e a forma como se sentem.

Além de contribuir para melhores relacionamentos interpessoais e uma comunicação mais acertada, essa é uma habilidade que permite aperfeiçoar o autoconhecimento a partir do reconhecimento dos sentimentos alheios.

5. Relacionamentos interpessoais

Finalmente, a quinta característica descrita por Goleman, é a capacidade de se relacionar com outros indivíduos empregando competências sociais. Nesse sentido, o profissional já reconhece, domina e direciona as próprias emoções, identifica as emoções nas outras pessoas e passa a auxiliá-las no gerenciamento dos seus sentimentos.

Em geral, quem consegue aplicar com eficácia essa última característica, possui alta aptidão para liderar. Se somadas as habilidades cognitivas à capacidade de se relacionar com outras pessoas, o profissional obtém um resultado de alto desempenho e sucesso, inclusive na vida pessoal.

Então, curtiu esse assunto? Agora que você já conhece as 5 características que demonstram a inteligência emocional, curta nossa página no Facebook e fique por dentro de outros conteúdos como esse!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *