Como funciona e por que usar o People Analytics no RH

Tempo de leitura: 6 minutos

Você já ouviu falar em People Analytics? O conceito, que vem ganhando cada vez mais força no mercado, consiste em aplicar técnicas de Big Data e Business Intelligence à gestão de pessoas. Ou seja, é feita a coleta, a organização e a análise de dados relevantes sobre os colaboradores, a fim de traçar estratégias efetivas para o RH.

Ao contrário do que muitos pensam, People Analytics não é uma ferramenta ou software, e sim uma metodologia. Acontece que, para funcionar, as técnicas precisam do apoio de bons sistemas para captação e análise das informações.

O uso estratégico dos dados promete transformar a maneira como as empresas contratam, promovem e interagem com seus funcionários. A prática também possibilita uma visão mais estratégica do papel de cada colaborador na organização, para que sejam melhor aproveitados.

Para você não ficar por fora dessa tendência, explicaremos neste post tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Você verá como utilizar o método da forma correta e quais são suas principais vantagens para o RH. Ficou interessado? Confira a seguir!

Como utilizar o People Analytics com eficiência

Desenvolver uma boa estratégia de análise de dados requer muito planejamento e paciência. O volume de informações que precisa ser processada é muito alto, e qualquer passo em falso pode impactar nos resultados finais. Portanto, é preciso seguir alguns passos essenciais. Vamos a eles.

Determine um objetivo

A primeira ação antes de colocar qualquer estratégia em prática é definir os objetivos. O RH deve fazer um levantamento dos principais problemas da área, para escolher com mais precisão quais dados serão reunidos e analisados.

Se for o momento de promover um funcionário, o ideal é coletar dados sobre o perfil e desempenho dos postulantes à vaga. Ao contratar um novo colaborador, o foco deverá ser em dados que ajudem a prever como será a performance do profissional. Em outras palavras, cada objetivo requer informações e ações diferentes.

Colete os dados

Tenha critério para escolher as informações que vai utilizar. Ao avaliar o desempenho de um profissional, procure não observar apenas seus resultados, e sim o que ele fez para chegar até eles. Buscar frequência nos dados e padrões de comportamento ajuda a eliminar o fator “acaso” da sua análise.

Uma dúvida muito comum nessa etapa é “onde buscar dados?”. Você pode começar por registros feitos na própria empresa, como marcação de ponto, para verificar as horas trabalhadas; folha de pagamento, para checar o valor de mercado do funcionário; e os resultados obtidos, para avaliar a produtividade.

Fatores externos, como redes sociais, participação em eventos e até conversas pessoais com os colaboradores, também devem ser levados em conta. É fundamental contar com bons softwares de gestão de pessoas para automatizar a coleta e organização dessas informações. Do contrário, o processo pode se tornar lento e ineficiente.

Defina métricas

Depois da coleta, será necessário definir métricas para analisar os dados. Isso ajudará a refinar o conteúdo bruto e torná-lo realmente relevante para o departamento. Entender o contexto é fundamental para identificar necessidades e traçar um plano de ação para solucioná-las.

As ausências de um funcionário ao longo do ano podem não dizer muita coisa em um primeiro momento. Porém, se esse número se estender para o restante da equipe, pode ser que haja algum problema de engajamento ou bem-estar entre os colaboradores. Nesse caso, vale estudar a situação mais a fundo para descobrir o que de fato está havendo.

Relacione os dados e trace estratégias

Com métricas bem definidas, é mais simples encontrar uma relação de causa e efeito entre os dados coletados. Por exemplo: se em uma atividade interna você atribuiu uma nota para cada funcionário, basta observar se a avaliação se refletiu de forma positiva ou negativa na performance dos profissionais.

Além disso, a análise permite prever e planejar ações futuras para solucionar os problemas identificados na definição de objetivos. Se os dados forem suficientes, é possível até elaborar algoritmos que mostram a probabilidade de certos eventos acontecerem ou não. Tudo isso é extremamente útil para criar estratégias e soluções certeiras no RH.

Benefícios do People Analytics

Aumenta a retenção de talentos

Analisar dados sobre os funcionários ajuda a entender suas necessidades e descobrir o que os deixa motivados no ambiente de trabalho. A partir disso, é possível tomar medidas para ajustar a cultura organizacional, construir um bom clima interno e propor novos desafios profissionais.

Tudo isso ajuda a reter os melhores talentos e reduzir o turnover, indicadores importantes para o sucesso do RH. Afinal, essas práticas mantêm todos engajados com os valores da empresa e com os projetos que desenvolvem.

Monta treinamentos eficientes

O People Analytics também serve para identificar necessidades da empresa, como aumentar as vendas ou atingir a um novo público, entre outras. Com essa informação em mãos, o RH e os líderes podem elaborar treinamentos específicos, que desenvolvam os profissionais na direção esperada pela organização.

Dessa forma, todos ganham: a empresa conta com uma equipe mais capacitada e os funcionários crescem profissionalmente. Montar treinamentos com o apoio de dados também representa uma enorme economia, já que reduz o risco de investir em cursos que não serão aproveitados pela equipe.

Ajuda a contratar com mais precisão

Contratar bem é mais do que avaliar o currículo do candidato. O recrutador também deve considerar o perfil e o comportamento do profissional, que mostrarão se ele está apto para o cargo e alinhado aos valores da empresa.

Nesse momento, é essencial organizar, analisar e comparar as informações colhidas sobre os candidatos durante o processo seletivo. Esses dados ajudam a descobrir qual profissional tem as características que a equipe precisa para a posição.

Aumenta a produtividade

A produtividade depende de diversos fatores, como a qualidade do ambiente de trabalho, tempo de descanso e engajamento dos funcionários. Com o People Analytics, a empresa consegue medir esses aspectos de forma objetiva e traçar estratégias para melhorá-los, aumentando o desempenho da equipe.

Chegamos ao fim do nosso guia sobre People Analytics! Agora que você já está por dentro do assunto, que tal colocar tudo o que aprendeu em prática? Com esse método, todas as decisões da sua empresa serão tomadas de forma mais estratégica. Isso certamente vai impulsionar o desenvolvimento do negócio e trazer excelentes resultados.

Gostou do artigo? Se quiser saber mais sobre People Analytics e outras práticas de gestão de pessoas, entre em contato conosco! Ficaremos felizes em tirar todas as suas dúvidas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *