Como a realidade virtual pode ser usada no RH?

Tempo de leitura: 5 minutos

Atualmente, a realidade virtual (RV) não se restringe ao mundo dos games. Muitas empresas já estão reconhecendo que essa tecnologia pode contribuir de diferentes formas dentro do ambiente corporativo. Assim, a realidade virtual nas empresas vem para trazer grandes inovações aos processos do ambiente corporativo.

Para fazer bom uso da RV, é preciso conhecer suas potencialidades. Pensando nisso, preparamos este artigo, que aborda o conceito e o funcionamento da RV especialmente no setor de RH. Entre outras novidades, ela poderá transformar a gestão de talentos, ampliando a interação, a colaboração e a produtividade. Confira como as empresas estão adotando a RV em seus processos!

O que é realidade virtual?

A principal característica da realidade virtual é a capacidade de recriar ao máximo a sensação de realidade para uma pessoa. Por meio de equipamentos de RV, um indivíduo é capaz de integrar um ambiente tridimensional gerado por computador e executar ações, manipulando objetos enquanto está imerso.

Basicamente, o usuário consegue imergir em um ambiente virtual controlado e interagir com um cenário, objeto ou pessoa como se estivesse presente fisicamente. Tudo isso é possível por meio de óculos especiais conectados a um computador que exibe imagens em 360 graus. A tela especial gera um efeito no cérebro que cria a impressão de imagem com profundidade.

Em um primeiro momento você pode até pensar que essa tecnologia é complexa demais para ser utilizada no dia a dia, mas isso não passa de mais um mito envolvendo a RV. Hoje a tecnologia já foi desenvolvida o suficiente para ser usada no meio comercial. Para começar, é necessário um computador e um óculos especial. Existem soluções ainda mais baratas, como os óculos feitos para acoplagem em smartphones.

Qual a diferença entre realidade virtual e realidade aumentada?

Vale destacar que existem diferenças entre os conceitos de realidade virtual, realidade aumentada e realidade mista. A realidade aumentada consiste na inserção de objetos virtuais no ambiente por meio de marcações, sem envolver a imersão.

Já a realidade mista une a imersão e as sensações, de forma que uma pessoa além de estar imersa em um ambiente, também pode usar o tato para interagir com a realidade virtual. Assim, ao tocar em um objeto apresentado pelos óculos especiais, o usuário interfere no conteúdo, resultando em uma experiência ainda mais interativa.

Como a realidade virtual é aplicada nas empresas?

Seja para desenvolver habilidades, engajar pessoas ou melhorar processos, diversos setores têm utilizado a realidade virtual para potencializar os negócios.

Para as áreas de arquitetura e engenharia, por exemplo, a RV permite a criação e apresentação de projetos. Antes mesmo do início de uma construção, o cliente pode caminhar por uma casa como se ela já estivesse pronta. Uma experiência rica em detalhes permite inclusive ter ideia do espaço de cada cômodo e planejar a decoração.

Em relação à medicina, uma das áreas mais promissoras para a RV, a tecnologia é utilizada tanto para a prática dos profissionais como para o tratamento de pacientes. O recurso permite que um médico treine um procedimento, repetindo movimentos quantas vezes forem necessárias, sem causar riscos a saúde de ninguém.

A RV também é útil no tratamento de pacientes com fobias, por exemplo. Na situação de imersão, a pessoa é exposta gradualmente a situações desafiadoras.

No setor de varejo, é realidade virtual está sendo utilizada, principalmente, para melhorar a experiência do cliente. As lojas virtuais apostam na tecnologia para exibir e criar uma interação com os produtos à venda. A sensação proporcionada pela RV funciona como um fator diferencial e decisivo de compra.

E como a realidade virtual se aplica ao RH?

A realidade virtual impacta o mundo dos negócios de maneira disruptiva. Com a área de RH não poderia ser diferente. Confira o que o recurso traz de novo para as práticas já tradicionais:

Reuniões

Provavelmente, a realidade virtual comece a ser utilizada nas organizações em atividades como reuniões. As videoconferências já fazem parte das empresas por economizarem tempo e permitirem a conexão de pessoas em diferentes localizações.

A RV torna a experiência das reuniões digitais ainda mais reais. Os colaboradores de uma filial, por exemplo, podem ver como é um processo importante realizado em uma planta distante e discutirem sobre isso.

Recrutamento e seleção

A RV pode agilizar todo o processo de contratação ao permitir a entrevista de diversos candidatos com mais rapidez e sem a necessidade de um espaço físico grande. Nesse caso, o candidato também se beneficia, pois economiza tempo e recursos que seriam gastos para ir até a empresa.

Outra vantagem importante é permitir que o RH observe, já no momento de seleção, como o candidato se comporta em uma situação de trabalho específica que pode ser recriada por meio da realidade virtual.

Integração

O momento inicial de onboarding também é repensado com recursos de RV. O setor de RH pode utilizar a realidade virtual para criar uma experiência de integração mais real e prática.

Sem complicações, o novo colaborador consegue fazer um tour pela empresa virtualmente — incluindo as áreas que estão geograficamente distantes —, conhece os processos em que estará envolvido e se familiariza com as particularidades da organização.

Treinamento de colaboradores

Simulando situações da rotina de trabalho, a RV auxilia a identificar pontos fortes e pontos fracos dos colaboradores, funcionando como uma forma de levantamento de necessidades de treinamento. Além disso, similar à forma que a medicina utiliza a RV, os treinamentos podem ser elaborados em um ambiente de realidade virtual, criando experiências que desenvolvam o potencial da equipe.

Todas as práticas apresentadas neste artigo evidenciam que a realidade virtual nas empresas estará cada vez mais presente, diminuindo barreiras, encurtando distâncias e impulsionando novos paradigmas para a gestão de pessoas. Não deixe que sua empresa fique parada no tempo e garanta que o seu departamento de RH esteja preparado para trabalhar com inovações e trazer bons resultados.

Quer saber mais como se adaptar às novas tecnologias como a realidade virtual e muitas outras? Então veja como o RH pode contribuir para difundir a cultura digital na empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *