6 indicadores de produtividade que o RH precisa acompanhar

Tempo de leitura: 5 minutos

Uma das principais responsabilidades do setor de RH é usar os indicadores de produtividade para acompanhar o desempenho dos colaboradores. Dessa forma, terá mais facilidade em entender se a gestão está sendo eficiente ou não.

Atualmente, existem diversos tipos de indicadores de produtividade que a gestão de RH pode usar dentro da empresa. Acompanhe agora mesmo a seleção que separamos no nosso artigo para você.

1. Índice de atenção

O índice de atenção pode ser medido de forma individual ou por setores. O objetivo da ferramenta é verificar a dedicação de cada colaborador na execução de suas tarefas diárias de acordo com as metas estabelecidas.

Usando esse tipo de KPI, a organização consegue identificar quais funcionários estão concentrados e em suas atividades. Contudo, a ferramenta também mostrará aqueles colaboradores que estão com dificuldades no desenvolvimento de suas tarefas.

Ao identificar os funcionários que estão com dificuldades, é o momento de analisar se eles estão deixando de compreender as metas estabelecidas, se alguma ferramenta de trabalho não está atendendo às suas necessidades ou se não dominam a atividade proposta.

Para isso, é importante investir em avaliações de desempenho e feedbacks contínuos. Somente a partir desse processo é que a empresa conseguirá avaliar a necessidade de investir em treinamento e desenvolvimento da equipe de gestão, aquisição de ferramentas automatizadas, entre outros recursos.

2. Clima organizacional

Como o clima organizacional está associado ao relacionamento entre colaboradores e empresa, ele influencia diretamente na produtividade dos funcionários. Por isso, as organizações precisam usar indicadores para medi-lo.

Para melhorar a produtividade dos colaboradores, é preciso focar a qualidade de vida que a empresa proporciona a eles. Quando uma empresa se preocupa em atender às necessidades dos funcionários, eles se sentem valorizados e estimulados a produzir mais e melhor.

Os indicadores de clima organizacional foram desenvolvidos para medir a satisfação dos colaboradores no ambiente de trabalho. Por meio desses indicadores, a empresa consegue entender se aquilo que está oferecendo para os funcionários atende às suas necessidades.

A partir dos resultados obtidos com os indicadores de clima organizacional, a organização terá capacidade de avaliar se precisa fazer alguma mudança nos serviços internos prestados, como organização do espaço, ferramentas de trabalho, gestão dos líderes, entre outras.

3. Turnover

O indicador de turnover é uma das ferramentas primordiais na gestão de pessoas. O seu objetivo é mostrar para a empresa como está o número de demissões comparado com a quantidade de funcionários ativos.

Quando o número de demissões está acima do recomendado, é necessário que a organização avalie as suas estratégias, já que isso pode ser sinal de algum problema interno que não está satisfazendo as necessidades dos colaboradores.

O cálculo do turnover deve ser feito tomando como base os últimos 12 meses. Com isso, a empresa consegue mensurar se os processos de seleção estão sendo efetivos na contratação dos colaboradores.

O índice de turnover recomendável é de 2% a 3%. Entretanto, esse valor pode variar dependendo da empresa. O mais importante é encontrar o problema para resolvê-lo o mais rápido possível e evitar incômodos para aqueles que permanecem.

4. Absenteísmo

O absenteísmo é um dos maiores problemas enfrentados pelas empresas, e muitas delas têm dificuldades de encontrar as melhores estratégias para solucioná-lo. Isso acontece, principalmente, porque não está sendo usado o indicador de forma eficaz.

Dentro do indicador é preciso focar as ausências constantes e não apenas as faltas longas. Com o resultado, a empresa consegue identificar os motivos que estão fazendo com que os colaboradores não estejam 100% presentes.

As condições de trabalho, os problemas pessoais, a má gestão e os conflitos internos podem ser alguns dos problemas enfrentados pelos colaboradores. Talvez isso os esteja motivando a chegarem atrasados e até a faltarem.

Identificando os motivos, a empresa consegue criar as melhores estratégias para solucionar os problemas, apesar de muitos deles não terem tanta influência no ambiente de trabalho.

5. Avaliação de desempenho

A avaliação de desempenho é uma ferramenta essencial no desenvolvimento dos colaboradores e no alcance de resultados. Por meio do indicador, a empresa consegue mensurar a evolução dos funcionários e perceber o momento certo para fazer uma promoção e até uma demissão.

O objetivo da avaliação de desempenho é identificar problemas na atuação dos funcionários, pois é preciso entender que cada colaborador tem um potencial que pode e deve ser desenvolvido.

Quando uma empresa faz o monitoramento de forma correta consegue identificar se está evoluindo junto com os seus colaboradores. Esse monitoramento pode ser feito apenas com base nas competências técnicas de cada funcionário ou avaliando o seu trabalho conforme as metas estabelecidas.

A ferramenta também permite acompanhar os profissionais com bom desempenho e aqueles que precisam de apoio e suporte de seus líderes. Dessa forma, a empresa pode realizar movimentações internas e estimular muito mais os seus talentos.

6. Produtividade

Uma das ferramentas mais eficientes é medir o índice de produtividade da equipe. Entretanto, é preciso pôr o foco no tempo, na qualidade e nos custos para verificar se realmente um colaborador está desempenhando suas atividades de forma produtiva.

Para usar um indicador de produtividade que funcione é necessário estabelecer um índice de padrão para avaliar o processo. Com o resultado, a empresa conseguirá identificar os problemas na produção.

Na análise dos resultados, a companhia precisa avaliar o que deve ser feito para melhorar a produtividade de seus colaboradores. A organização pode criar ferramentas para qualificar os funcionários, investir em inovação e tecnologia, em produção sustentável, entre outros.

Portanto, o ideal é que a empresa invista em indicadores de produção por hora, mensure o tempo de ociosidade dos colaboradores e avalie a entrega de resultados. Dessa forma, será possível detectar falhas e otimizar o desempenho da equipe.

Agora, que você já conhece os principais indicadores de produtividade que o setor de RH precisa acompanhar, chegou o momento de verificar quais deles se encaixam no planejamento estratégico da organização.

Gostou do nosso artigo sobre indicadores de produtividade? Então, aproveite para continuar a sua visita ao nosso blog e leia um artigo sobre inteligência artificial no RH para entender mais ainda sobre o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *